As Guerras e Epidemias

Publicado em: 2 de outubro de 2021

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 66

Tags: , , ,

Estude: Apocalipse 6.5-8

Jesus é o único digno de abrir o livro e seus sete selos. (5.5). Os selos representam o juízo de Deus na história.  O primeiro selo trata do cavalo branco. Este cavalo branco com o seu cavaleiro é a representação de Jesus Cristo. O branco no Apocalipse se refere ao Cristo (cf. Ap 19.11-14).

O segundo selo, o cavalo vermelho, com seu cavaleiro e sua espada, representa as guerras, principalmente motivadas pelas perseguições aos cristãos. Por onde a espada passa, vidas são ceifadas. Este segundo selo tem conexão com o quinto selo (ver Ap 6.9-10). O terceiro selo, o cavalo preto representa a fome decorrente das guerras.

O cavaleiro do cavalo preto tem em sua mão uma balança. A balança simboliza a falta de provisões decorrentes das guerras. Por exemplo, o Iêmen tem sido palco de uma sangrenta guerra civil desde 2014. 80% da população do Iêmen, ou 24 milhões de pessoas, precisam de ajuda humanitária urgente e 10 milhões passam fome. Ao fim de 2019, a guerra tinha matado 230 mil iemenitas, incluindo 7.500 crianças.

Segundo o Índice Global da Fome, as guerras são as principais causadoras da fome. A cada ano cerca de 172 milhões de pessoas morrem de fome em decorrência das guerras. Em 1945 foi organizada a ONU (Organização das Nações Unidas) e desde então, o número de guerras têm crescido.

O quarto selo, o cavalo amarelo trata a respeito de doenças, pestilências e mortes. Amarelo (grego: cloros) aponta a figura de uma pessoa pálida, de pele amarelada e sem vida por causa das doenças. No texto a morte é personificada pelo cavaleiro montado no cavalo amarelo. Diz o texto que o inferno é companheiro da morte.

O inferno aqui é mencionado não no sentido espiritual como um estado de condenação, mas como o local de habitação dos mortos ou sepulcro. Por exemplo: A peste negra (ou Morte Negra) resultou na morte de 75 a 200 milhões de pessoas na então Eurásia, formada pela Europa e pela Ásia). O auge desta pandemia se deu entre 1346 e 1353.  O vírus Influenza não surgiu na Espanha (não se sabe ao certo sua origem). Esta gripe de 1918 (frequentemente citada como Gripe Espanhola) foi uma pandemia do vírus influenza que se espalhou por quase toda parte do mundo. Contaminou mais de 500 milhões de pessoas (ou quase 27% da população mundial na época) e fazendo entre 17 e 50 milhões de vítimas pelo mundo.

E  mais recentemente tivemos a COVID-19 que colocou o mundo de joelhos e ceifou a vida de mais de 4 milhões de pessoas. O terceiro e o quarto selo são indicadores da segunda vinda de Cristo (cf. Mt 24.6-28). O crescente número de guerras e epidemias não devem nos causar surpresa.

Elas são o cumprimento das Escrituras Sagradas. São indicativos da veracidade da mesma. São indicativos de que a história caminha para o fim.

Post Anterior:
Próximo post: