O Fracasso de Saul: Lições Importantes para Líderes Cristãos

Publicado em: 13 de abril de 2024

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 70

Tags: , ,

Nós estudamos até aqui exemplos de bons líderes do povo de Israel no antigo testamento. Mas sabemos que a nação mesmo tendo líderes inspirados por Deus, também teve líderes religiosos e reis que foram totalmente rebeldes e contra a vontade de Deus. A Bíblia apresenta vários exemplos de liderança que são considerados maus. Vamos começar hoje a estudar alguns exemplos de má liderança, que não devem existir dentro da igreja.

Saul foi escolhido como rei, a pedido do povo de Israel para o profeta Samuel, que até então exercia a liderança do povo, seguindo o que Deus lhe falava. O Povo, no entanto, desejava um líder humano para governá-los, mesmo após Samuel os advertir sobre as consequências disso. Saul foi ungido rei e começou a reinar sobre Israel. Inicialmente, Saul teve sucesso em suas campanhas militares contra os inimigos de Israel, incluindo os amonitas e os filisteus. Ele também consolidou seu poder e estabeleceu uma monarquia centralizada. No entanto, sua liderança se demonstrou fraca em cumprir os mandamentos divinos. 

Desobediência a Deus: Saul começou a desobedecer a Deus em várias ocasiões. Em uma delas, ele ofereceu um sacrifício antes de uma batalha, algo que apenas os sacerdotes eram autorizados a fazer (1 Samuel 13:9-14). Em outra ocasião, ele desobedeceu a ordem de Deus de destruir completamente os amalequitas e suas possessões, mas ele ao contrario, poupou o líder dos amalequitas e fez um acordo com ele, tomando para si e para o povo rebanhos de bois, ovelhas e outros (1 Samuel 15:9-23). Por causa de sua desobediência persistente, Deus rejeitou Saul como rei e escolheu Davi como seu sucessor. Isso foi comunicado a Saul por meio do profeta Samuel. Após isso, Saul começou a ser atormentado por um espírito maligno e entrou em um declínio espiritual e emocional. Precisamos ser líderes como os da igreja de Filadelfia, que mesmo em meio a pior perseguição e exposição a tentações permanceram firmes e ajudaram o rebanho a também permanecer firme em Cristo (Apocalipse 3:7-13).

Sincretismo Religioso: Em um momento de desespero, conforme descrito em 1 Samuel 28:7-8, Saul consultou uma médium em En-Dor para tentar se comunicar com o espírito do falecido Samuel em busca de orientação. Isso foi estritamente proibido pela lei de Deus e mostrou a profundidade de sua queda espiritual. Isso evidenciou que o Rei Saul não possuía seu coração firmado em Deus e com uma fé firmada na Lei Divina. Antes ele era alguém que mesclava a Fé em Deus com o misticismo. A igreja precisa estar bem firmada na rocha, na fé verdadeira e isso precisa começar pelo seu líder. Deus não tolera o sincretismo religioso em sua igreja, ou somos inteiramente seus servos ou somos dignos de repreensão como fora a Igreja de Tiatira no Apocalipse (Apocalipse 2:18-29).

Ataque a quem fazia a vontade de Deus: Davi era alguém que fazia a vontade de Deus e fora ungido como o futuro rei de Israel. No entanto, ao invés de reconhecer seu pecado, se arrepender e atender a voz de Deus, Saul começou a ver Davi como uma ameaça e tentou matá-lo várias vezes (1 Samuel 18:8-9). Isso levou a um período de perseguição em que Davi teve que fugir e se esconder de Saul. Quando soube que os sacerdotes de Nobe haviam ajudado Davi, Saul ordenou o massacre deles, o que resultou na morte de 85 homens, mulheres, crianças e até animais, mostrando sua crueldade e desrespeito pela santidade dos sacerdotes (1 Samuel 22:18-19). É bem frequente vermos líderes tentando minar a outros que fazem a vontade de Deus e o servem de todo o coração. Estes que tentam enganar ao povo de Deus e a si mesmos, precisam saber que Deus sabe quem é quem em seu rebanho e fará a distinção entre o Joio e o Trigo. 

Saul mostrou-se incapaz de lidar eficazmente com crises e desafios, muitas vezes sucumbindo ao medo, à raiva e à impaciência. Isso foi evidente em suas ações durante as batalhas e em sua liderança geral. Mas algo mais triste, é entender que apesar de estar a frente do povo de Deus, sua fé não tinha raízes profundas no Verdadeiro Deus e isso o tornou reprovável e levou a sua rejeição por Deus. Que Deus nos ajude como líderes a cada momento vivermos e sermos direcionados por ele.