Uma enxrurrada de frustações

Publicado em: 14 de maio de 2023

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 333

Tags: , , , , , , ,

“São assim as veredas de todos quantos se esquecem de Deus; e a esperança do ímpio perecerá. A sua firmeza será frustrada, e a sua confiança é teia de aranha”.

Jó 8.13,14

O texto acima fala das frustrações rápidas e inevitáveis que os ímpios colherão na vida. O chão que eles pisam é pantanoso. A esperança que eles têm é vã. As colunas de sustentação da sua vida são rotas. A confiança que eles têm em relação ao futuro tem a mesma consistência de uma teia de aranha. Vejamos:

Em primeiro lugar, os ímpios serão ceifados repentinamente (Jó 8.12,13a). Como o papiro que cresce às margens dos rios são ceifados antes de qualquer outra erva e se secam (Jó 8.12), assim serão as veredas de todos quantos se esquecem de Deus. O ímpio, no começo parece estar em vantagem. Ele cresce, como o papiro em lugares úmidos, férteis. Há para eles uma abundante fonte de água. Seus caules são robustos. Suas folhas são viçosas. Sua beleza se destaca. Porém, a foice do ceifeiro, a decepa antes das outras ervas. Está destinada a uma ceifa precoce. Seu fim é ficar seca e desidratada.

Assim é a vereda daqueles que viraram as costas para Deus e se esqueceram dele. Assim é o destino daqueles que trocaram o Senhor por outros deuses. Este é o fim trágico daqueles que, como diz o apóstolo Paulo: “Tendo conhecimento de Deus não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis” (Rm 1.21-23).

Em segundo lugar, os ímpios têm uma esperança morta (Jó 8.13b). A esperança do ímpio é natimorta. Morre antes de nascer. A esperança do ímpio perecerá. Seus fundamentos são rotos. Seu alicerce é frágil. Suas colunas não se sustentam. A esperança do ímpio é como uma casa edificada sobre a areia. Quando a chuva cai no telhado, os ventos fuzilam as paredes e os rios batem nos alicerces, ela desaba.

O ímpio é aquele que confia em si mesmo, mas no vendaval da vida não pode ficar de pé escorado no bordão da autoconfiança. O ímpio confia na sua riqueza, mas na hora da morte não pode levar consigo sequer um centavo. O ímpio é aquele que confia na sua força, mas quando as crises assolam a sua vida, seu vigor se seca como as folhas do papiro que são colhidas para serem expostas ao sol. O ímpio é aquele que confia na sua sabedoria, mas esta perece, pois, a sabedoria do mundo é loucura para Deus. Ah, quão frágil e passageira é a esperança do ímpio!

Em terceiro lugar, os ímpios têm uma firmeza enganosa (Jó 8.14a). A firmeza do ímpio será frustrada. Seu investimento é naquilo que perece. Ele constrói apenas para esta vida e não faz qualquer investimento para a eternidade. Tudo o que ele tem vai perecer. Todos os seus investimentos vão se derreter como água. Tudo o que ele buscou vai vazar pelos seus dedos.

Ele buscou o sentido da vida nas festas e na bebida e só colheu frustração. Ele buscou felicidade na riqueza e nas realizações e mesmo possuindo muito, nada lhe preencheu o vazio da alma. Ele correu atrás das aventuras sexuais e construiu monumentos a si mesmo, tornando notório o seu nome na terra, mas tudo isso não passou de vaidade, um vapor, uma neblina, uma bolha de sabão.

Em quarto lugar, os ímpios têm uma confiança falsa (Jó 8.14b). A confiança do ímpio é como uma teia de aranha, não pode livrar, pois não tem consistência. A esperança do ímpio está limitada apenas a esta vida. O que ele faz é comer e beber, ganhar e perder, sorrir e chorar, viver e morrer, mas quando as cortinas se fecharem aqui, o que lhe resta é uma expectativa horrível de juízo. As coisas daqui não satisfizeram sua alma. As coisas dali não foram buscadas em tempo oportuno. Por isso, o melhor que ele pode colher é uma enxurrada de frustrações.

Você não precisa viver como o ímpio. Você pode arrepender-se de seus pecados, voltar-se para Deus e colocar sua esperança em Jesus!

Rev. Hernandes Dias Lopes