Enfrentando o Desprezo

Publicado em: 24 de julho de 2021

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 134

Tags: , , , ,

Texto Base: Salmo 123.1-4

Enfrentar o desprezo não é tarefa fácil. O desprezo machuca, entra na alma silenciosamente, destrói vidas, deixa pessoas prostradas, tristes, deprimidas, abatidas. É o marido que despreza a esposa, a esposa que despreza o marido; os  filhos que desprezam pais, os pais que desprezam filhos; o patrão  que despreza o empregado. Até no meio da comunidade cristã existem irmãos na fé que desprezam uns aos outros. Ser desprezado cansa, traz tristeza e rouba a nossa paz. Tais sentimentos tomaram conta do autor do Salmo 123.

Possivelmente, o contexto do salmo retrata o retorno do povo hebreu a Jerusalém, após o cativeiro babilônico. Foi durante o processo de reconstrução do templo e muros de Jerusalém durante o período de Esdras e Neemias (Ed 4; Ne 2.19; 4.2-4) que os hebreus enfrentaram oposição. O salmista afirma que estavam saturados do escárnio e desprezo dos adversários (Sl 123.4). Quando enfrentamos o desprezo a melhor saída é buscar a ajuda do Eterno. O salmista buscou socorro Naquele que está assentado no trono celestial e tem o governo do mundo em Suas mãos (Sl 123.1).

Farto de desprezo, por duas vezes o salmista pede misericórdia a Deus (Sl 123.3). O salmista mostra-se atento aos sinais de Deus para aquele período difícil.  O v.2 trata da relação entre o senhor e os servos. Para entender a passagem é necessário entender os hábitos no Oriente Antigo. Nos países do Oriente Antigo era comum os senhores transmitirem ordens a seus servos por meio de gestos. Os servos observavam atentamente a mão do seu senhor. Era assim que recebiam as instruções para executar o trabalho. Também era comum receber todo o seu sustento, proteção e provisão do seu senhor.

Quando enfrentamos o desprezo podemos fazer como o salmista. Em primeiro lugar elevar os olhos aos céus (Sl 123.1). O ato de elevar os olhos aos céus significa dependência, oração e a incapacidade de lutar sozinho contra aqueles que nos desprezam. Em segundo lugar,  devemos estar atentos aos sinais de Deus. É preciso sabedoria para lidar com aqueles que nos desprezam.  

Neemias e Esdras levaram a bom termo a obra do Senhor porque ouviram a voz de Deus e não as vozes daqueles que os insultavam e procuravam desanimá-los. Diz a Bíblia que em apenas 52 dias os muros de Jerusalém foram reconstruídos e os inimigos se sentiram derrotados porque por intervenção de Deus é que a obra foi feita (Ne 6.15-16). Você também está farto de desprezo? Está saturado de escárnio? Eleve os seus olhos para o céu, peça a misericórdia de Deus e creia que Ele pode reverter a sua situação, mostrando a você um sinal de Seu favor (Sl 86.17).