Convicção em meio à dúvidas

Publicado em: 21 de janeiro de 2024

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 185

Tags: , , , , , ,

Texto base: Salmo 73

O Salmo 73 é um testemunho honesto de lutas internas e da busca pela compreensão em meio às perplexidades da vida. Escrito por Asafe, este salmo reflete a tensão entre a fé e a aparente prosperidade dos ímpios. No contexto da teologia reformada, este salmo nos convida a pensar não apenas nos aspectos efêmeros da vida, mas nos leva a olhar mais além, pensando na eternidade. Asafe começa destacando a bondade de Deus para com os retos de coração (Verso 1). Somos lembrados de que, apesar das circunstâncias momentâneas, a bondade de Deus é constante para os Seus filhos. 

Mas a partir do verso 2, ele revela sua luta interior, admitindo que quase tropeçou ao invejar os ímpios que aparentemente prosperavam. Mesmo aqueles que buscam a Deus enfrentam dúvidas e perplexidades. Asafe ponderou sobre a aparente “prosperidade e felicidade” de homens maus e sua forma vida inconsequente. Comparando a aparente vida feliz que levavam tais pessoas que não seguiam a Deus, Asafe se questiona se de fato valeu a pena conservar sua fé, pois ele por seguir e servir a Deus, enfrentava mais problemas que os ímpios. Quando se pensa de forma demasiada no terreno e transitório, é bem provável que tenhamos o mesmo questionamento de Asafe.

Todavia a reviravolta acontece quando Asafe entra na presença de Deus (Versos 16 e 17). Ele entende que a sensação de felicidade dos ímpios era temporária. Estava limitada a condição de riquezas, posição e poderes terrenos. Se em sua soberania, Deus tirar a qualquer momento uma destas coisas, estes homens estariam arruinados, pois sua esperança e felicidade dependiam destas coisas. Asafe lembra que os valores divinos que guardara, são maiores e eternos, não sendo corruptíveis e não dependendo de fatores terrenos para trazer felicidade. Da mesma forma nós devemos buscar a sabedoria divina, pois ela é quem nos guia a verdade eterna, e evitará que coloquemos nossa esperança e fé em coisas vãs. 

Nos versos 23 a 28 por fim, Asafe reconhece que, apesar das dúvidas, Deus o sustentou e guiará. Isso nos lembra que de nossa parte precisamos ser perseverantes e que a fidelidade divina permanece conosco. O Salmista tomou a firme decisão de fixar os olhos em Deus e em todos os momentos se refugiar n’Ele, mesmo quando as circunstâncias parecem desafiar sua compreensão.

Que este Salmo 73 sirva como um lembrete para permanecermos firmes na fé, buscando a presença de Deus mesmo quando a vida nos lança desafios. Que encontremos consolo na soberania divina e na promessa de que Deus é a nossa herança para sempre.