Evangélicos tentam se reorganizar na Ucrânia enquanto guerra fecha Igrejas

Publicado em: 19 de setembro de 2022

Categorias: Destaques, Notícias

Visualizações: 15

Tags: , , ,

Ucranianos participam de culto em Lviv (Foto: Reprodução/CBN News)

De acordo com o presidente e pastor da Igreja Journey em Lviv, Yaroslav Pyzh, desde que a guerra começou há seis meses, cerca de 400 igrejas batistas, que ajudam pessoas deslocadas internamente, foram perdidas. “O verdadeiro desafio é semelhante ao desafio de Neemias. Não é só reconstruir os muros de Jerusalém. Está reconstruindo a nação de Israel, de adorar a Deus… É a mesma coisa aqui na Ucrânia”, disse Pyzh.

Assim, a União Ucraniana de Igrejas de Batistas Cristãos Evangélicos informou que dezenas de pastores das cerca de 2300 congregações batistas na Ucrânia foram forçados a deixar muitas áreas destruídas pela guerra. “Nosso principal desafio no futuro, quando a guerra acabar, é diminuir a lacuna na liderança que perdemos. Infelizmente, quanto mais tempo a guerra passar, maior a lacuna vai ser”, continuou ele.

Além disso, Pyzh acredita que a maior coisa que a comunidade tem nesses momentos de ser bombardeada é o medo e a desesperança, de modo que os únicos que podem aliviar e trazer esperança aos desesperados são pastores, igrejas e cristãos. Portanto, de acordo com Evangelical Focus, para ser mais eficaz, a UBTS não está lidando diretamente com a ajuda humanitária, como fizeram nos primeiros meses da guerra, e apoiando o trabalho de seis centros de We Care em todo o país.

“A ideia básica dos centros de acolhimento é fornecer uma plataforma para que as igrejas cooperem entre si para atender a comunidade. Não é apenas responder às necessidades da guerra, mas realmente criar algo que possa ficar dentro da comunidade por muito tempo”, explicou Pyzh.

QUASE 300 IGREJAS FECHADAS

Desde a invasão russa na Ucrânia há quase seis meses, centenas de igrejas batistas no país foram dizimadas, de acordo com o presidente do Seminário Teológico Batista Ucraniano (UBTS). Segundo Yaroslav Pyzh, 400 congregações batistas ucranianas foram perdidas desde que a guerra começou em 24 de fevereiro. Não foram apenas os prédios que foram destruídos, mas lideranças da igreja e congregações foram quebradas.

Embora os voluntários estejam ajudando as pessoas deslocadas a consertar suas casas, Pyzh revela que o verdadeiro desafio é reconstruir a liderança pastoral em cidades devastadas pela guerra. “E assim, a verdadeira construção é a reconstrução da capacidade de liderança, porque se você reconstruir edifícios e não tiver pastores para liderar igrejas, não acho que isso vá fazer nenhum bem”, disse Pyzh, um graduado do Seminário Teológico Batista.

De acordo com a CBN News, anteriormente o presidente Volodymyr Zelenskyy acusou a Rússia de destruir deliberada e sistematicamente a cultura ucraniana e seu patrimônio histórico, juntamente com infraestruturas sociais como habitação e tudo o que era necessário para a vida normal.

Via Gospel Prime/CBN News