A Adoração ao Rei dos Reis

Publicado em: 23 de dezembro de 2023

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 46

Tags: , , , , , , , , ,

A cena da Natividade é um evento central que descreve o nascimento de Jesus Cristo. Essa narrativa é encontrada nos Evangelhos de Mateus e Lucas. Os personagens principais envolvidos na cena da Natividade incluem: Pastores, Sábios do Oriente e Anjos. Vamos analisar um pouco sobre a representação destes personagens e como eles se relacionam com o propósito da vinda do Salvador ao mundo.

OS PASTORES

Os pastores são mencionados no Evangelho em Lucas 2.15-20. Na narrativa, um grupo de anjos aparece aos pastores nas proximidades de Belém para anunciar o nascimento de Jesus. Eles proclamam a boa nova e dirigem os pastores ao local onde encontrarão o Messias recém-nascido. 

O trabalho de pastor era árduo e envolvia a necessidade de estar atento às condições do tempo, aos perigos naturais e aos predadores que poderiam ameaçar o rebanho. Por viverem longe dos centros urbanos e por passarem longos períodos no campo, eram vistos como pessoas impuras e até desprezadas pela elite religiosa, devido a não participarem com frequência dos rituais de purificação. Todavia, no Evangelho, eles são símbolos da humildade e receptividade à mensagem divina, em que podemos tirar algumas lições:

  • Resposta Imediata: Os pastores são notáveis por sua resposta imediata à mensagem dos anjos. Ao contrário dos sacerdotes e autoridades de Israel, eles prontamente vão a Belém para ver o que aconteceu e prestam adoração ao Messias.
  • Universalidade da Mensagem de Cristo: Os pastores são frequentemente interpretados teologicamente como representantes da humanidade, mostrando que a mensagem do nascimento de Jesus é para todos os que creem, independentemente de sua posição social. 

OS MAGOS DO ORIENTE

Os Magos ou sábios do Oriente, são mencionados no Evangelho de Mateus (Mateus 2:1-12). Apesar do texto bíblico não mencionar a origem deles, a tradição cristã associa estes homens como provenientes da Pérsia ou Babilônia. Os sábios seguem uma estrela especial, que os leva a terra de Israel e mais especificamente aos Sacerdotes do povo, que por sua vez dão as coordenadas: a cidade de Belém.

A estrela é vista como um sinal divino e tem um papel simbólico importante na narrativa, sendo que o messias é a luz do mundo. Foi um evento extraordinário, sobrenatural e maravilhoso aos que o presenciaram. Os sábios levam consigo presentes a Jesus: ouro, incenso e mirra. Cada presente tem um significado simbólico, que mostram um pouco da essência do messias:

  • A Realeza de Jesus – O ouro é um presente associado à realeza. Ao presentear a Jesus com ouro, os Magos reconheciam e proclamavam que ele era um rei, um líder com uma autoridade divina.
  • A Divindade de Jesus – O incenso queimado no altar do templo, era um ato de adoração e louvor ao Senhor. Ao oferecer incenso a Jesus, os Magos reconheciam e proclamavam sua divindade, indicando que ele não era apenas um rei humano, mas também Deus encarnado.
  • A Humanidade e o Sacrifício de Jesus – A mirra era usada para fins de embalsamamento e, portanto, estava associada à morte e ao sacrifício. Ao oferecer mirra a Jesus, os Magos antecipavam simbolicamente a morte sacrificial do Messias. Isso aponta para o papel redentor de Jesus, que veio para oferecer sua vida como um sacrifício pelos pecados da humanidade.

OS ANJOS

Todo este cenário ainda é embelezado pelos arautos divinos, os anjos. O Coro Angelical aparece aos pastores conclamando os mesmos para a grande festa de louvor a Deus, anunciando a vinda e encarnação do verbo divino e proclamando a mensagem de paz na terra.

O Nascimento de Jesus, foi um fato histórico, um ato de amor maravilhoso da parte de Deus aos seres humanos, uma demonstração gloriosa de sua missão na terra e um momento de comunhão para aqueles que creram na mensagem divina, trazida ao mundo em circunstâncias humildes.