Deve o Cristão celebrar o Halloween?

Publicado em: 31 de outubro de 2018

Categorias: Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 211

Tags: ,

Hoje, 31/10, é celebrado um dos eventos mais importantes da história da igreja, a reforma protestante. Porém, o inimigo de nossas almas não descansa. Há uma orquestração do inferno para abafar esta tão importante data com a celebração do Halloween. Enquanto escrevo este texto, tomo um café e observo jovens e atendentes de lojas trajados a caráter para o halloween.

Para a ICAR o dia de todos os santos é celebrado no dia 01/11. A palavra Halloween é derivada de “All Hallow’s Eve” que significa “véspera de todos os santos”. Daí ser celebrado no dia 31/10. O halloween nasceu como uma preocupação dos antigos celtas de afastar a influência de demônios e mau espíritos. Com o passar do tempo o halloween foi trazido pelos pagãos para toda a Europa e logo associado a figuras de bruxos e feiticeiros.

Existe até a lenda irlandesa de Stingy Jack que teria feito um pacto com o diabo. Desta lenda surge a tradição das cabeças de abóbora iluminadas. Para aquele que ama a Deus e conhece Sua Palavra o halloween não passa de uma festa profana e sem respaldo bíblico. O SENHOR abomina a prática de feitiçaria e bruxaria (Dt 18.8-14). Nosso Deus é Deus de vivos e não de mortos Is 8.19-20).

A Bíblia relata a impossibilidade de mortos voltarem a este mundo e serem contactados (Jó 7.9-10). A mediunidade e feitiçaria foi proibida e abolida em Israel (I Sm 28.3). O próprio rei Saul morreu por desobedecer a Deus e consultar uma feiticeira (I Cr 10.13-14).

Neste dia 31/10, ao invés de celebrar o lado escuro da vida (halloween) celebre a reforma que foi um movimento que trouxe de volta a mensagem salvadora de Cristo, a Luz do Mundo. Nele, que é Deus de vivos e não de mortos.