Seja um “PARAKALEO”

Publicado em: 4 de setembro de 2016

Categorias: Devocionais, Estudos do Culto Vespertino

Visualizações: 282

Tags:

Leitura: Êxodo 17.8-16 e Números 13.25-33 e 14.6-9

Alguém disse que o desânimo é a mais terrível arma do inimigo. O desânimo rouba a nossa alegria de viver. Ele faz com que enxerguemos a vida em preto e branco. Diante do desânimo podemos nos tornar murmuradores e desistir de nossos sonhos. São várias as situações que trazem desânimo: a preocupação com os filhos, a crise conjugal, o desemprego, o diagnóstico de uma doença grave, as dificuldades financeiras, a depressão, entre outras.

Diante de tais circunstâncias podemos perder a coragem e sermos tentados a desistir de tudo. Satanás, sabedor disso, se aproveita da situação para tentar minar a nossa fé e nos fazer acreditar que não vale a pena confiar em Deus. É o que viveu, por exemplo, o salmista quando passava por profunda dificuldade. A pergunta que ouvia em meio ao seu desânimo era: “Onde está o teu Deus (Salmo 42.3)?”

Em meio ao desânimo não podemos parar no meio do caminho. Devemos confiar no SENHOR como fez o salmista (Salmo 42.11) e cercar-se de encorajadores. A palavra “encorajamento” vem da palavra grega “parakaleo” que significa literalmente “chamar alguém para o seu lado”. “Parakaleo” traz a ideia de dar atenção ao sofredor, se envolver com o abatido e caminhar lado a lado com o aflito. O “Parakaleo” é que aquele que traz esperança ao sem esperança.

Quando Moisés precisava de encorajamento na batalha contra os amalequitas, encontrou ânimo e apoio em Arão e Ur (Êxodo 17.10-13).

Quando o medo tomou conta de Saul e do povo de Israel ao serem desafiados pelo gigante Golias, encontraram encorajamento nas palavras e atitudes de Davi (I Samuel 17.24 e 32-37).

Quando os 10 espias se amedrontaram diante dos gigantes enaquins, encontraram encorajamento nas palavras de Josué e Calebe (Nm 13.31-32; 14.6-9).

Quando Paulo estava preso em Roma, encontrou encorajamento nas visitas feitas por seu amigo Epafrodito (Filipenses 2.25).

Quando o Senhor Jesus passava pela dor da crucificação, encontrou consolo nas presenças do discípulo amado e das mulheres (João 19.25-27).

Deus nos chamou para sermos encorajadores. Deus nos chamou para sermos um “parakaleo”, ou seja, aquele que chama o desanimado para o seu lado e diz: “Pode contar comigo. Eu e você estamos juntos nesta luta. Você não irá carregar este fardo sozinho!”

Que tal, neste semana, você ligar para alguém que está ausente das atividades da igreja? Ou então, visitar um enfermo? O que acha de mandar um bilhete, cartão ou mensagem falando a respeito da importância daquela pessoa em sua vida? Você também pode convidar alguém que está desanimado para ir ao cinema, tomar um cafezinho em sua casa e comer um bolo de fubá. Você também pode comprar um delicioso pão de mel da Elaine e presentear alguém (a Elaine agradece).       Lembre-se que o olhar de amigo alegra o coração e as boas novas fortalecem até os ossos (Pv 15.30).

Aos desanimados meu desejo é que você recarregue as sua forças no DEUS ETERNO, não deixe de participar dos cultos e encontre pessoas que ajudem você a ter CORAGEM PARA VIVER E ALEGRIA PARA SERVIR!

Abraços.