Seguindo os Passos de Jesus

Publicado em: 13 de agosto de 2022

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 54

Tags: , , ,

A trajetória de Jesus está descrita nas Escrituras. Vamos destacar os lugares mais importantes onde Jesus passou e tirar algumas lições:

Em primeiro lugar, BelémEm Belém, casa do pão, nasceu Jesus, o Pão da Vida. Nessa cidade nasceu Obedes e Jessé, avô e pai de Davi, respectivamente. Também em Belém nasceu Davi, rei de Israel. Jesus, foi chamado filho de Davi e descendeu dele segundo a carne. O profeta Miquéias, mais de seiscentos anos antes de Cristo, profetizou que o Messias nasceria nessa cidade, dando a ela proeminência entre as cidades de Judá.

Em segundo lugar, Egito. O rei Herodes, o Grande, mandou matar todas as crianças de Belém e arredores, no esforço inglório de eliminar o menino que nasceu para ser o rei dos judeus. José e Maria fugiram com Jesus para o Egito, por divina advertência. Essa fuga ocorreu para cumprir a profecia de Oséias 11.1. Deus escreve a história antes dela acontecer. O Senhor Todo-poderoso tem em suas mãos o controle da história.

Em terceiro lugar, NazaréOs homens poderosos também morrem. Herodes, o Grande morreu e seu filho Arquelau passou a governar a Judeia. Por ser ele do mesmo estofo moral de seu pai, José e Maria, orientados por Deus, não voltaram para a Judeia. Então, foram morar em Nazaré para cumprir o que fora dito pelos profetas, que Jesus seria chamado Nazareno (Mt 2.22,23). Na trajetória de Jesus não tem acaso nem acidente. Tudo ocorreu rigorosamente de acordo com o plano traçado por Deus. Em Nazaré, Jesus viveu até aos trinta anos de idade, exercendo a função de carpinteiro. Todos o conheciam como o filho de José e Maria. Todos conheciam seus irmãos e irmãs. Aos trinta anos, Jesus vai ao Jordão para ser batizado por João Batista, dando início ao seu ministério. Seu batismo representou sua identificação com os pecadores, sua capacitação pelo Espírito Santo e sua confirmação como o amado do Pai. Dali foi conduzido pelo Espírito ao deserto, onde jejuou por quarenta dias, sendo tentado pelo diabo. Depois de vencer o diabo, usando a Palavra, a espada do Espírito, retornou a Nazaré, onde declarou na sinagoga ser o Messias. Rejeitado em Nazaré, foi morar em Cafarnaum.

Em quarto lugar, CafarnaumEsta cidade, à beira do Mar da Galileia, era um posto aduaneiro e importante rota comercial entre o Egito no Sul e a Síria no Norte. Depois de rejeitado em Nazaré, Jesus mudou-se para Cafarnaum, onde morou durante os três anos de seu ministério. Essa cidade, como nenhuma outra, ouviu os ensinamentos de Jesus e viu os seus portentosos milagres. Dali ele saía para suas incursões evangelísticas por todas as cidades e aldeias da Galileia e dali subia para as festas de Jerusalém. A despeito desse inaudito privilégio, Cafarnaum foi recalcitrante à voz de Jesus e por isso, o Senhor disse que ela receberá, no dia do juízo, rigor maior do que Sodoma e Gomorra.

Em quinto lugar, JerusalémJerusalém, a cidade da paz, foi o palco da maior humilhação e da maior exaltação de Jesus. Aqui, na Páscoa, ele foi aclamado pela multidão. Nessa cidade, ele limpou o templo e confrontou as autoridades religiosas. Nessa cidade, ele reuniu-se com seus discípulos no Cenáculo e inaugurou a nova aliança em seu sangue. Ao instituir a Ceia, ele varria dos altares os animais mortos. Ele, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, ofereceu-se para dar sua vida pelo seu povo. Em Jerusalém, chorou e sangrou, mas submeteu-se à vontade do Pai. Em Jerusalém foi preso, acusado, julgado e condenado. Em Jerusalém foi crucificado e sepultado. Mas ao terceiro dia, em Jerusalém, ele ressuscitou poderosamente e inaugurou a imortalidade. Nas cercanias de Jerusalém, em Betânia, no monte Olival, Jesus deu a grande comissão aos seus discípulos e foi assunto aos céus, de onde há de vir, em glória, para julgar o mundo com justiça.

Que essa geografia traga à sua mente esclarecida essas verdades eternas e encha seu coração de santa devoção a Jesus, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

Via Reverendo Hernandes Dias Lopes