Pacificadores

Publicado em: 16 de abril de 2023

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 273

Tags: , , , , , , ,

Na Bíblia há cerca de 400 vezes a referência à palavra paz. No Éden, havia paz, porém a queda de Adão e Eva trouxe o pecado ao mundo, e juntamente com ele o conflito entre os homens e Deus, entre o homem e a natureza e entre o homem e o próprio homem. Em 1945 foi criada a ONU (Organização das Nações Unidas) para promover a paz entre as nações, mas depois da criação da ONU várias guerras já aconteceram.

Atualmente, a guerra entre Rússia e Ucrânia que já ceifou a vida de cerca de 20.000 pessoas, num triste quadro da dureza do coração humano. Na sétima bem-aventurança, Jesus afirma que os pacificadores serão chamados filhos de Deus (Mt 5.9). Mas quem são os pacificadores conforme esta bem-aventurança?

Em primeiro lugar, os pacificadores são aqueles que têm como Senhor, o Deus da paz (I Co 14.33; Ef 6.15; I Ts 5.23). Nenhuma organização humana pode trazer paz ao mundo, somente aqueles que encontram o Deus da paz podem ser promotores da verdadeira paz (Jo 1.12; II Co 5.18-21).

Em segundo lugar, os pacificadores são aqueles que buscam a paz com todos os homens (Rm 12.18; Hb 12.14). O pacificador tem um coração perdoador, não busca a vingança, não semeia contenda entre irmãos. É importante afirmar que paz não é ausência de conflitos, não é fuga de confrontos e também não é abraçar o pecado e fingir que está tudo bem.

Como exemplo temos Jesus que confrontou os pecadores de Sua época e também confrontou os religiosos que pregavam uma coisa e viviam outra. Também vemos Paulo, que mesmo sendo amigo de Pedro, repreendeu o mesmo porque este, quando Paulo estava ausente, não comia com os gentios, contrariando a doutrina da justificação pela fé (Gl 2.11-21).

É por isso que a Bíblia fala que leais são as feridas feitas pelo que ama (Pv 27.5-6). O verdadeiro amigo mostra a verdade em amor. Por fim, o pacificador é bem-aventurado porque ele é chamado filho de Deus (Mt 5.9). Por intermédio de Cristo, ele sai da condição de inimigo de Deus para tornar-se filho de Deus (Jo 1.12). 

Sua missão é anunciar o evangelho transformador de Cristo para que os pecadores se tornem filhos de Deus. É claro que nem sempre este ato de anunciar o evangelho trará paz com os homens (Mt 10.34-36), mas é mais importante ser amigo de Deus e inimigo dos homens do que ser inimigo de Deus e amigo do homens.

Que Deus nos ajude a sermos pacificadores.