Os Misericordiosos

Publicado em: 26 de março de 2023

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 299

Tags: , , , , , ,

A quinta bem-aventurança de Jesus trata a respeito da misericórdia. Esta bem-aventurança está relacionada àqueles que se compadecem do próximo. A misericórdia é marcada pela generosidade e ternura do coração. A pessoa misericordiosa possui um coração voltado para a miséria do próximo, procurando aliviar o sofrimento do mesmo. A Palavra de Deus afirma que as misericórdias do Senhor não tem fim (Lm 3.22) e que o Senhor é rico em misericórdia ( Ef 2.4). Mas, por que devemos ter um coração misericordioso?

Porque o ato de misericórdia é um ato que demonstra gratidão pela regeneração proporcionada a nós por Deus (I Pe 1.3). Misericórdia gera misericórdia. Mas, como demonstrar misericórdia? Há muitas maneiras. Podemos demonstrar misericórdia pela reputação da pessoa. É dever de todo o cristão, salvo por Deus, evitar fofocas, evitar denegrir a imagem do próximo e criar mentiras em relação ao próximo (Êx 19.16; Sl 140.3; Rm 3.13). Podemos demonstrar misericórdia para as pessoas que sofrem.

Jesus é o exemplo supremo de misericórdia. Ele foi misericordioso com os enfermos, enlutados, endemoninhados, sofredores e angustiados de coração (Is 61.1-3). Podemos também demonstrar misericórdia perdoando ao próximo. Não são poucas às vezes que somos pródigos em apontar os erros e defeitos do próximo, recusando-se a perdoá-lo. O perdão é uma virtude e faz parte do caráter de Deus.

Na parábola do credor incompassivo, vemos Jesus tratar a respeito de um servo que devia 10.000 talentos ao rei. Para se ter idéia do tamanho da quantia, para que alguém pudesse pagar 10.000 talentos, teria que trabalhar 150 anos de forma ininterrupta. Ou, seja um dívida impagável!  Com misericórdia o rei perdoa a dívida daquele servo (Mt 18.23-27). A mesma parábola retrata um conservo que devia ao servo que foi perdoado pelo rei, 100 denários. Uma dívida muito menor! Porém, sem misericórdia, o servo não perdoa o conservo (Mt 18.28-30).

A parábola quer nos mostrar que a dívida que temos com Deus é impagável, porém Deus, em Sua infinita misericórdia, quis nos perdoar.

Como você pode praticar esta bem-aventurança? Você pode ajudar um enfermo que não pode sair da cama. Você pode encorajar uma pessoa que luta contra a depressão. Você pode perdoar alguém que ofendeu você. Você pode ajudar alguém com pouquíssimos recursos com alimentos, medicamentos e roupas. Você pode convidar alguém para um café e orar com esta pessoa. E, por fim, a mais importante: você pode contar a alguém como Deus foi misericordioso com você salvado sua alma e anunciando o evangelho salvador a esta pessoa.