O Milagre na Cela 7

Publicado em: 7 de maio de 2020

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 250

Tags: ,

Leitura Recomendada: I Samuel 16.7

Assisti recentemente o filme “Milagre na Cela 7”. Um filme extraordinário e comovente.  O filme turco conta a história de Memo, um rapaz com deficiência intelectual, viúvo e pai de uma linda filha chamada Ova. Certo dia, ele estava pastoreando suas ovelhas, quando uma menina, filha de um militar do alto escalão, se separa de um grupo de crianças. A menina sofre um grave acidente e morre. Memo é acusado injustamente de assassiná-la. Na realidade Memo tentou salvá-la.

Com imensas dificuldades em se defender, Memo é forçado a assinar sua confissão de culpa, é preso, torturado e condenado à morte.  A partir daí, o que se vê no filme é uma corrida contra o tempo para provar a inocência de Memo. O grande destaque do filme é o amor entre o pai, Memo e Ova, sua filha. É divertida a brincadeira entre o pai e a filha em alguns momentos do filme, onde Ova diz “lingo, lingo” e  Memo responde com “garrafas”. Fui pesquisar o significado. “Lingo, lingo, garrafas”, faz parte de uma famosa música turca. Lingo não significa nada em turco, é como o canto “la, la, la” em português. O que destaco no filme são alguns aspectos:

1) A produção turca – estamos muito acostumados a produções norte- americanas. Ver artistas de outras nacionalidades e outras culturas atuando rompe paradigmas e nos ensinam muito sobre os costumes destes países.

2) O amor que rompe os preconceitos – Memo tem limitações intelectuais, mas um grande coração. Que o diga sua filha Ova que mesmo percebendo que seu pai tinha alguma limitação, o amava com todas as forças. Ela amava ficar ao lado do pai, abraçá-lo, beijá-lo e brincar com o mesmo. É por isso que a Bíblia nos fala que o homem vê o exterior, mas Deus o coração (I Samuel 16.7).

3) A bondade pode ser contagiante – na prisão ele começou a ganhar a simpatia de todos os colegas de cela. Eles, que a princípio, chegaram a torturá-lo, se aperceberam que Memo estava condenado injustamente. A bondade de Memo fez a diferença na vida dos companheiros de cela e funcionários da prisão. Tanto que é possível ver a mudança no comportamento de alguns.

Creio que a grande lição do filme é que o amor entre um pai e um filho (a) não se compra com celulares da moda, tênis novos, roupas de grife ou coisas parecidas. O amor é conquistado com confiança, amizade, tempo um para o outro, e investimento. Memo tinha poucos recursos financeiros e materiais para oferecer à sua filha, mas tinha um imenso amor que dificuldades nenhuma poderiam apagar. É por isso que com alegria Memo e Ova podiam dizer um ao outro “lingo, lingo, garrafas”!