A Prosperidade da Família

Publicado em: 15 de maio de 2021

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 128

Tags: , ,

Leia: Salmos 128.1-6

A palavra “prosperidade” é uma das mais desgastadas no meio cristão. Isto se deve ao fato do mau uso do termo em algumas comunidades ditas evangélicas, que a usam apenas como sinônimo de riqueza ou bens materiais, numa clara distorção do sentido bíblico da palavra.  Prosperidade no contexto bíblico não está relacionada apenas a riquezas ou bens materiais. A palavra mais usada para prosperidade no Antigo Testamento é a palavra hebraica “tsaleach” que significa “ausência de necessidade; ter sucesso; bons resultados; abundância”.

No Novo Testamento, o termo mais usado para “prosperidade” é a palavra grega “eudoo” que significa “ter uma vida bem sucedida; ir por um caminho fácil e direto; fazer prosperar e ser bem sucedido”. Deus deseja que sejamos prósperos. Uma pessoa pode ser rica e não ser próspera; já uma pessoa pode ser próspera e não ser rica.  Também há pessoas que são ricas e prósperas. A riqueza por si só é detentora. Ela é como um lago com água parada e sem vida. Já a prosperidade é geradora. É como um lago que desemboca em cachoeiras, onde há vida, peixes e vegetação.

Deus também deseja que as famílias sejam prósperas. Nem toda a família será rica, mas mesmo não sendo rica, ela poderá ser próspera. Porém, há famílias que são ricas, mas não são prósperas. Lindas mansões podem abrigar em seu interior famílias tristes, gananciosas, mesquinhas e vazias de Deus.  O inverso também pode ocorrer. Prosperidade no contexto bíblico aponta também em ter bons resultados. O caminho mais fácil para uma vida familiar com bons resultados, e isto não quer dizer ausência de problemas, é registrado no Salmo 128.1 e 4: “temer ao Senhor”. 

A expressão “temor do SENHOR” é encontrada 25 vezes na Bíblia, a maioria no livro de Provérbios. Temer a Deus não significa um pavor irracional.  Significa respeitar a Deus, reverenciá-Lo, amá-Lo e reconhecer Seus atributos. Aquele que teme a Deus não apenas o respeita, mas tem um grande amigo (Tg 2.23) e pode chama-Lo de Pai (Mt 6.9; Gl 4.1-7).  José, filho de Jacó, teve uma família muito próspera no Egito. Mas por qual razão? A resposta está no fato de que José temia a Deus. No episódio de Gn 39.1-23, vemos várias vezes o texto repetir que “o Senhor era com José” (Gn 39.2;3;21).

A história de José nos mostra que temer a Deus faz toda a diferença. Você que ter uma família próspera? É necessário que você e sua família cultivem o temor do SENHOR. Que você esposa, seja uma videira frutífera através do temor do SENHOR. Que vocês filhos, sejam como rebentos da oliveira à roda da mesa, através do temor do  SENHOR. Guardemos no coração o texto de Pv 1.7: “O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”. Que sua família prospere onde Deus a enviar.