Impacto Evangelístico em Pai Pedro – Primeiros dias

Publicado em: 10 de julho de 2017

Categorias: Notícias

Visualizações: 1371

Tags:

Desde a última sexta-feira, 7 de Julho um grupo de voluntários das Igrejas Presbiterianas de Jundiaí, Bela Jerusalém em Ribeirão Preto e Serrana, iniciaram uma jornada missionária de 10 dias na cidade de Pai Pedro, no vale do Jequitinhonha, no norte de Minas Gerais.

A viagem tem como propósito levar não apenas o Evangelho, mas realizar também ações sociais como distribuição de cestas básicas e roupas e levar atendimento de serviços profissionais como dentista e cabeleireiro, para abençoar as comunidades carentes desta cidade e próximas a ela.

A princípio a viagem dos voluntários deveria durar cerca de 12 horas, acabou se extendendo um pouco mais, porém como nos relata Caroline Palmieri, uma das voluntárias da Bela Jerusalém, que participa desta missão, a recepção aos voluntários foi calorosa. “Chegamos! Nos deram uma leve enganada falando que a viagem duraria 12 horas só que acabou sendo pra lá de 20. Nada que a recepção tão amorosa que tivemos não fizesse valer a pena. Muitas pessoas saíram de suas casas pra nos acomodar. Ver essa faixa na entrada da cidade fez nossos olhos se encheram de lágrimas e nosso coração de alegria. Servir a Jesus é maravilhoso!”.

Já no primeiro dia, os voluntários tiveram a oportunidade de visitar uma comunidade quilombola, veja algumas fotos abaixo:

  • Captura de Tela 2017-07-10 às 07.25.56
  • Pai Pedro - dia 1 - 4
  • Pai Pedro - dia 1 - 5
  • Pai Pedro - dia 1 - 2
  • Pai Pedro - dia 1 - 9
  • Pai Pedro - dia 1 - 7
  • Pai Pedro - dia 1 - 8
  • Pai Pedro - dia 1 - 1
  • Pai Pedro - dia 1 - 3
  • Pai Pedro - dia 1 - 6

Caroline conta-nos um pouco de como foi essa primeira experiência de visita a uma destas comunidades: “Hoje visitamos uma comunidade chamada Vila Sudário e um assentamento quilombola com cerca de trinta famílias. Todas as semanas o pastor Lenilson percorre um longo caminho pra visitar, orar com essas pessoas e atender às necessidades delas. Hoje nós pudemos conhecer algumas dessas pessoas, gravar seus nomes e suas dificuldades no nosso coração, mas acima de tudo, pudemos enxergar o quão infinito é o amor do nosso Deus. O Deus que morreu por você na cruz é o mesmo Deus que alcançou essas pessoas. Isso me dá esperança. Não a política, ou os homens que farão ou deixarão de fazer, mas um Deus que não esquece, não abandona, nunca.”

Continuemos a orar em favor deste trabalho e não deixe de acompanhar mais informações nos próximos posts.