Um Maravilhoso Acontecimento em Belém

Publicado em: 3 de dezembro de 2023

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 43

Tags: , , , , , , , , , ,

“E você, Belém-Efrata, que é pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de você me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.”

Miqueias 5.2

O nascimento de Jesus Cristo foi um evento maravilhoso. O Deus todo-poderoso veio ao mundo em forma humana. O local? Bem, talvez seria um dos mais improváveis, para a chegada de alguém tão importante. Belém da Judeia era uma cidade sem relevância política, econômica e social (para os padrões daquela época). O Público que viu o acontecimento? Bem, também seriam os mais improváveis, pois não eram pessoas de posição e importância social e pelo contrário até eram desprezados. Ao examinar as Escrituras, veremos como este humilde local se tornou o palco para a entrada triunfal do Salvador no mundo e também como estes elementos do nascimento de Cristo, revelam o poder e majestade de Deus.

I. A Promessa da Vinda do Messias

No Antigo Testamento, Deus fez promessas claras sobre a vinda do Messias, o Salvador prometido. Desde a queda do ser humano diante do pecado, e ao longo de todo o Antigo Testamento, os acontecimentos bíblicos e a forma de culto do povo de Israel, apontaram para os aspectos da Salvação que o Messias traria ao mundo. Ao longo dos séculos, profetas como Isaías e Miquéias detalharam ainda mais essa promessa. 

II. O Cumprimento da Promessa em Belém

O nascimento de Jesus em Belém é o cumprimento divino dessas promessas, conferindo uma beleza única ao local. Maria, uma jovem mulher piedosa, foi escolhida por Deus para ser a mãe do Salvador. Em Lucas 1:26-38, vemos a anunciação do anjo Gabriel e a submissão humilde de Maria à vontade divina. 

III. A Soberania de Deus na Concepção Virginal

A concepção virginal de Jesus destaca a soberania de Deus sobre a natureza humana. Mateus 1:18-25 revela como o Espírito Santo agiu de maneira sobrenatural, assim como havia sido predito por Isaías (Isaías 7.14), assegurando que Jesus nascesse sem pecado, sendo totalmente Deus e totalmente homem. 

IV. O Significado do Nome “Jesus”

O nome “Jesus” significa “Yahweh Salva”. Ele veio para salvar os seres humanos dos seus pecados (Mateus 1:21). Ao ver o menino Jesus no Templo em Jerusalém, Simeão um ancião, viu o propósito da Salvação revelado a ele por Deus: “porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo de Israel.” – Lucas 2.30-32. Portanto, o nascimento de Jesus em Belém ressalta a simplicidade do local e, ao mesmo tempo, a grandiosidade da salvação que ele traria.

V. A Rejeição Inicial e a Adoração dos Pastores

Apesar de sua importância, o nascimento de Jesus foi inicialmente ignorado por muitos. Em Mateus 2.1-4, vemos que as autoridades do Povo, os Sacerdotes e a população de Jerusalém, se agitaram com a notícia trazida pelos magos do oriente. No entanto, estrangeiros e  pastores, foram os que tomaram a iniciativa de buscar ao Rei e escolhidos por Deus para testemunhar o evento. Israel desprezou o seu salvador, porém o ato de revelação às pessoas consideradas inferiores na sociedade da época, foram os que contemplaram o glorioso nascimento de Cristo. Sua resposta de adoração destaca a verdade de que a revelação de Deus é dada aos humildes e receptivos.

VI. A Glória de Deus Revelada

O nascimento de Jesus em Belém revela a glória de Deus de maneira única, iluminando a simplicidade terrena com a grandiosidade celestial. Os magos, guiados pela estrela, trouxeram presentes reconhecendo a realeza de Jesus. Este evento manifesta a soberania de Deus sobre todas as coisas e Sua graciosa provisão de salvação.

O nascimento de Jesus em Belém é o auge das promessas divinas, demonstrando a fidelidade de Deus à Sua Palavra. À luz da palavra, entendemos que cada detalhe do nascimento de Cristo estava sob o controle soberano de Deus. Ao celebrar o Natal, somos lembrados da magnífica obra redentora de Deus, cumprida na pessoa de Jesus Cristo, nosso Salvador. Que possamos adorá-lo com corações gratos e viver em resposta à Sua graça redentora.