Confie em Deus

Publicado em: 30 de março de 2020

Categorias: Devocionais

Visualizações: 267

“Mas, ouvindo Sambalate e Tobias, os arábios, os amonitas e os asdoditas que a reparação dos muros de Jerusalém ia avante e que já se começavam a fechar-lhe as brechas, ficaram sobremodo irados. Ajuntaram-se todos de comum acordo para virem atacar Jerusalém e suscitar confusão ali. Porém nós oramos ao nosso Deus e, como proteção, pusemos guarda contra eles, de dia e de noite.”

Neemias 4.7-9

Sabe qual a diferença de confiar em Deus e colocá-lo a prova? Colocar Deus a prova é tentar a Deus, é testar a sua fidelidade, sua capacidade de fazer aquilo que disse que faria. Confiar em Deus é crer que Ele é soberano e nos protegerá.

Vemos uma diferença clara entre confiar em Deus e colocá-lo à prova na tentação que o Senhor Jesus sofreu no deserto. Quando o diabo o coloca sobre o pináculo do templo e o instiga a pular dali Satanás distorce as Escrituras dizendo: “Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem; e: Eles te susterão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra.” Mt 4.6

Aqui Satanás faz uso da passagem de salmos 91.11-12, mas como pai da mentira (Jo 8.44), de forma distorcida. O texto fala acerca de confiar em Deus, mas Satanás tenta trocar essa confiança por um teste. Sim, um teste, pois ele pede para Jesus se jogar para ver se é verdade, se Deus vai mesmo proteger. Mas Jesus, cheio do Espírito responde, também, com as Escrituras: “Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus.” Dt 6.16.

Na infância Cristo corria grande risco de vida, Herodes desejava matá-lo. Deus poderia fazer Ele e sua família desfilar na frente de Herodes sem que nada acontecesse. Afinal, para Deus não há impossíveis (Mt 19.26). Mas nem sempre é assim que Deus age. Observe que os magos foram advertidos a não voltar para a presença de Herodes (Mt 2.12) e José foi orientado a fugir para o Egito (Mt 2.13) para proteger o menino Jesus.

O que podemos aprender com isso? Aprendemos que é preciso que façamos a nossa parte. Como Neemias, que confiou em Deus, mas colocou guardas para se protegerem (Ne 4.9).

Em momentos de crise e dificuldades devemos orar a Deus, pedir sua proteção e sua ação sobrenatural. Mas não podemos nos esquecer que há muitas formas de Deus agir. Não é necessário pirotecnia celestial para isso. Os avisos que foram dados aos magos e a José são uma forma de ação sobrenatural. E, nessa ação de Deus, Ele esperava que os avisados fizessem a parte deles.

Deus pode nos salvar em momentos de crise de várias formas. A descoberta de uma vacina ou cura para uma doença que nos assola, por exemplo, é Deus usando a medicina e os recursos humanos para o Seu agir.

Veja Deus não apenas nos grandes feitos, veja-O te sustentando nos pequenos também. Você está vivo hoje, louve a Deus por isso. É preciso que confiemos em Deus, mas também é necessário que façamos a nossa parte, assim como Neemias.