Um alerta contra a Teimosia

Publicado em: 9 de outubro de 2017

Categorias: Devocionais

Visualizações: 261

Tags:

Jeremias 26.4-7

4 Dize-lhes, pois: Assim diz o SENHOR: Se não me derdes ouvidos para andardes na minha lei, que pus diante de vós,
5 para que ouvísseis as palavras dos meus servos, os profetas, que, começando de madrugada, vos envio, posto que até aqui não me ouvistes […].

Já reparou como somos obstinados em defender aquilo que queremos? Muitas pessoas são irredutíveis ou não abrem mão de nada, assim como uma criança que advertida pelos pais a não colocar o dedo na tomada, persiste em fazê-lo, levando assim um choque. A advertência dos pais tem o objetivo de justamente evitar a dor por levar um choque, porém, nada tira da criança o desejo de fazer tal coisa.  Por vezes, nós cristãos, temos a mesma atitude em relação a Deus, embora advertidos por Ele que não devemos andar em pecado. Agimos como pessoas teimosas e preferimos fazer a nossa vontade a ouvir a voz de Deus.

Vamos analisar alguns casos que as Escrituras nos mostram dentro do Povo de Deus. O profeta Jeremias, viveu tempos assim durante os tempos sombrios da Destruição de Jerusalém e do Templo. Judá vivia longe de Deus, na idolatria e havia se corrompido, cometendo diversos pecados que provocaram a ira de Deus contra aquela nação, porém mesmo ouvindo a mensagem de Deus, trazida pelo profeta o povo teima em permanecer em seus pecados (Jeremias 26.4-7). O profeta alerta ao povo para se arrepender, mas o povo não dá crédito a palavra de Deus e prefere antes lançar o profeta no cárcere, como vemos nos capítulos seguintes.

O Rei Zedequias diante de iminente derrota é aconselhado por Deus a se render perante as tropas de Nabucodonosor, evitando assim a destruição da cidade e o cativeiro de seu povo, mas o rei resiste a Palavra de Deus e prefere confiar em seu próprio conselho (Jeremias 38.14-24). O rei não confiou em no conselho do Profeta do SENHOR, porque não era o que agradava a vontade do rei. Por vezes temos a mesma atitude. Não procuramos a vontade de Deus ou não queremos ouvir ao conselho do SENHOR, por termos abrir mão de algo, ou de alguma prática. Estamos tão ligados a este mundo e seus prazeres que ignoramos os avisos de Deus e acabamos por nos frustrar, por vezes colocamos nossas vidas em perigo ou cometemos graves erros do qual poderemos nos arrepender pelo resto de nossas vidas.

Israel resistiu a Deus e preferiu ignorar sua palavra para a ruína daquela nação. Deus nos convida a confiarmos em sua palavra e não sermos teimosos e desobedientes, pois Ele sabe o que é melhor para nós, conforme Jeremias 29.11 nos afirma: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

Hoje podemos ter uma atitude diferente. Hoje é o tempo de confiar, de seguir e de esperar nele, pois assim como um Pastor cuida de suas ovelhas, em meio a muitos perigos, assim nosso Deus nos guia e cuida do seu povo em meio a um mundo que está em trevas. Vale o conselho do Salmo 95.7-8:

Ele é o nosso Deus; nós somos o povo que ele guia, somos o rebanho do qual ele cuida.

Escutem hoje o que ele nos diz: “Não sejam teimosos, como os seus antepassados foram em Meribá, quando estavam em Massá, no deserto.

Post Anterior:
Próximo post: