Usos incorretos da Bíblia sobre o Coronavírus

Publicado em: 25 de maio de 2020

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 392

Tags: , , ,

Caro leitor, esse tema levantou debates acalorados nos últimos dias, já que todos querem dar alguma opinião sobre o tema. O que tenho visto são opiniões muito simplistas, que analisam a situação, que é diferente em cada local, de forma muito superficial. Ou seja, não se ponderam questões importantes e particularidades de cada lugar. Além disso, vejo o uso de textos bíblicos fora de seus contextos e muita mistura de situações que não tem nada a ver uma com a outra para se fazer comparações sobre a fé no passado e a fé na atualidade. Mas vou ponderar mais detalhadamente alguns dos pensamentos que li a respeito e uma sincera reflexão sobre eles:

OS CRISTÃOS DA ANTIGUIDADE ERAM MAIS CORAJOSOS E TINHA MAIS FÉ?

Esse é um argumento totalmente descabido. Os cristãos da antiguidade resistiram bravamente a perseguições contra sua fé por causa do nome de Cristo, isso é fato. Porém, o que temos hoje por conta do coronavírus não é perseguição contra a fé cristã. O comércio, shoppings, lojas, locais que têm aglomerações de pessoas estão fechando como forma de proteção contra um espalhamento rápido da doença que não conseguiria ser atendido pelos serviços de saúde. Que perseguição existe nisso? Nenhuma! Nessa questão, portanto, não existe qualquer perseguição específica contra a igreja por conta do exercício da fé, logo, não dá para comparar o fechamento preventivo de igrejas por conta de aglomerações com perseguições à fé cristã vistas no passado. A fé da igreja verdadeira continua firme no Senhor Jesus!

Continua