O que significa adorar em Espírito e em Verdade?

Publicado em: 7 de fevereiro de 2019

Categorias: Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 155

Tags: ,

O texto de João 4, verrículos de 19 a 30 mostra-nos o diálogo de Cristo com a Mulher Samaritana. Nos primeiros versículos deste capítulo, Cristo conversara com a Mulher dando a conhecer-se, bem como o seu propósito de salvação. A mulher percebera que estava diante de alguém que fora enviado da parte de Deus. Os samaritanos, povo ao qual pertencia esta mulher, eram uma mistura do remanescente dos moradores do reino de Israel com pessoas que foram trazidas de outras províncias do Reino da Assíria cerca de 600 anos antes, e por conta disso adotaram um culto misto, cultuando ao Deus de Israel, mas não abrindo mão dos deuses de suas nações. Eles eram marginalizados pelos Judeus, considerados gentios, por serem uma raça mista e pagãos por adotarem um culto sincrético. 

Por terem inimizade com os Judeus, os Samaritanos não adoravam a Deus no templo de Jerusalém, e edificaram um templo ainda no período do antigo testamento no Monte Gerizim, templo este que fora destruído por volta do ano 130 A.C. Todavia manteve-se o costume de adorar a Deus neste monte. Neste Contexto é que Jesus então ao conversar com a Mulher sobre a verdadeira adoração, afirma a ela que nem no monte Gerizim e tampouco no Templo de Jerusalém haveria de se adorar o pai.  Ao declarar isso, Jesus deixa bem claro como é a verdadeira adoração na nova aliança. 

A adoração em Espírito

“Deus é espírito e importa que os seus adoradores o adorem em espírito…” –
Cristo refere-se aqui a futura adoração na igreja em que esta por fundar, pois a compreensão é que nossos corpos são templos e moradas de Deus, logo somos igreja viva e testemunharemos de Deus e de sua palavra em qualquer lugar deste mundo. Outro aspecto fundamental é que  Jesus ao pronunciar estas palavras traz a ideia da terceira pessoa da trindade, e mostra que a adoração a Deus Pai, não esta e nem nunca esteve restrita e presa a templos feitos por mãos humanas. Deus em sua onisciência, onipresença e onipotência, aos corações e mentes de todos os seres humanos sonda e vê os intentos e propósitos de cada um inclusive o de louvá-lo e adorá-lo. Engana-se aquele que pensa que pode ocultar algo ao todo-poderoso.

Adoração em Verdade

Por semelhante modo o segundo aspecto complementa a verdade do primeiro, pois se Deus sonda os corações e conhece os intentos humanos, não há espaço para mentira. Era muito comum os religiosos da época de Cristo [ como também as vezes o podemos ver em nossos dias ] “vestirem a sua santidade”. Mais o que isso significa? Significa que, os religiosos da época de Cristo viviam de aparências, fingindo ser algo que em seu interior não eram. Nas palavras de Cristo muitas vezes ao confrontar os fariseus, saduceus e escribas ele dizia que eles apenas falavam com os lábios mais não com o coração. Não raras vezes, Cristo os chama de hipócritas. A verdadeira adoração não admite espaço para a adoração hipócrita. Ou somos Cristãos ou não somos. Não há meio termo. 

Deus rejeitou a adoração dos Fariseus e dos religiosos da época de Cristo. Jesus também advertiu severamente inclusive a sua igreja, personificada na Igreja de Laodiceia (Apocalipse 3.14), acerca de uma vida de aparências. Pois o que Deus procura para seus adoradores são pessoas que o busquem e que desejem viver e se relacionar com ele verdadeiramente, sem máscaras e sem hipocrisia. Como tem sido nossa adoração a Deus? Tem sido baseada na verdade? Temos falhado em nosso Testemunho? Se ainda não vivemos em espirito e em verdade, precisamos mudar urgentemente.