O Drama das doenças incuráveis

Publicado em: 28 de fevereiro de 2019

Categorias: Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 31

Tags: ,

Enfrentar uma doença grave e por vezes incurável não é tarefa fácil. Muitos são aqueles que se desesperam ao receber o diagnóstico. Dor, aflição e pavor tomam conta da pessoa enferma. Questões relacionadas ao futuro, a família e ao drama de enfrentar a morte povoam os pensamentos. Se a pessoa é cristã e frequenta uma comunidade que trata a enfermidade apenas como falta de fé ou pecado a frustração pode ser ainda maior, pois afinal, porque sendo eu uma pessoa temente a Deus e assídua na igreja não fui curada pelo ETERNO? É tolice tratar a enfermidade como unicamente falta de fé ou ação demoníaca. Como os teólogos da saúde plena explicariam o fato de Eliseu, profeta cheio de fé e coragem, morrer em decorrência de uma doença (II Rs 13.14)? A enfermidade tem algumas origens.

São elas: 1) Natureza corrompida; 2) Ação demoníaca (Lc 13.10-13); 3) Pedagogia de Deus (Nm 12.10; I Sm 1.5-6). É preciso discernir cada caso. A enfermidade como pedagogia de Deus para fortalecimento na fé é vista em Ana. Esta grande serva de Deus foi acometida por uma esterilidade. Esta esterilidade não fui fruto de ação demoníaca, maldição hereditária ou falta de fé de Ana. Foi o próprio Deus que fez Ana estéril para que ela aprendesse a confiar e depender mais do SENHOR (I Sm 1.5) adiando seu desejo de ser mãe. Paulo possivelmente foi acometido por uma enfermidade, o chamado “espinho na carne” (II Co 12.7). Ele pediu a Deus por 3 vezes para que retirasse o espinho na carne, mas Deus não o quis, mostrando ao apóstolo Paulo que a Sua graça bastava (II Co 12.9).

Quando os discípulos de Jesus questionaram ao Mestre sobre a origem da cegueira de um cego de nascença, Jesus respondeu que foi para que se manifestasse nele a glória de Deus (Jo 9.1-3). Se você enfrenta uma doença grave ou incurável não se desespere. Creia que Deus é poderoso para curar você, assim como fez com Ana dando a ela um maravilhoso filho chamado Samuel (I Samuel 1.27-28). Caso Ele não queira curar você, aguente firme, pois Deus está com você no vale. A certeza que temos é que um dia todos morreremos (Hb 9.27). Alguns morrerão de velhice, outros de acidente, outros de doenças, etc.

A certeza que temos é que quando morarmos com o SENHOR não haverá mais lágrimas, choro, pranto ou dor (Ap 21.4). Se você enfrenta uma doença grave ou incurável, conte com minhas orações. P.S.: Leia um excelente texto de John Piper chamado “Não desperdice o seu câncer”.