Laodicéia: Uma Igreja pobre aos Olhos de Deus

Publicado em: 15 de março de 2018

Categorias: Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 558

Tags:

Apocalipse 3.17

Você diz: ‘Sou rico, estou bem de vida e não preciso de nada.’ Mas você não sabe que é infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.

A cidade de Laodiceia era conhecida como a cidade dos milionários, pois possuía belos teatros, estádios e ginásios com banheiros adaptados. Tendo sido fundada no ano 250 d.C. pelo governador sírio Antíoco II, o nome desta cidade é uma homenagem à Laodice, esposa de Antioco II. É dentro deste contexto que viviam os crentes de Laodiceia. As igrejas de Esmirna e Filadélfia recebem elogios de Jesus, as igrejas de Éfeso, Pérgamo, Tiatira e Sardes recebem elogios e críticas de Jesus e Laodiceia recebe apenas críticas do Mestre. A igreja que aparentemente teria tudo para ser a mais forte espiritualmente é a mais fraca. A igreja que era rica aos olhos humanos era pobre aos olhos de Deus.

Quais são as críticas que a igreja de Laodiceia recebe de Jesus?

Jesus critica a falta de fervor espiritual da igreja de Laodiceia (vv.15-16). A cidade de Laodiceia ficava localizada próxima às cidades de Hierápolis e Colossos. Em Hierápolis havia águas quentes medicinais. Em Colossos havia águas frias que saciavam a sede dos viajantes. Já em Laodiceia, as águas que chegavam por dutos eram mornas. Ou seja, águas sem função alguma. Além disso, as águas de Laodiceia continham carbo-nato de cálcio, uma substância muito comum no calcário. Esta substância provocava náuseas. A mensagem que Jesus quer passar à igreja de Laodiceia é que eles eram dis-funcionais. Os crentes de Laodiceia não estavam oferecendo refrigério ao cansado nem cura para o doente espiritual. Uma igreja morna e sem vida, provoca náuseas, daí, Jesus dizer que estava a ponto de vomitar aquela igreja de Sua boca.

Jesus critica o orgulho espiritual e material da igreja de Laodiceia (v.17).

Havia um provérbio muito comum entre os ricos de Laodiceia. Eis o provérbio: “estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma”. O problema estava no fato de Jesus afirmar que quem citava este provérbio não eram os ricos incrédulos de Laodiceia, mas sim aqueles que se diziam cristãos. A igreja de Laodiceia perdera a capacidade ser sal e luz. Ao invés de influenciar o mundo, estava sendo influenciada por ele. O auge da arrogância é espiritual é a autossuficiência. A Bíblia nos diz que sem Jesus nada podemos fazer (Jo 15.5). Precisamos de Jesus para termos saúde, comer, beber, termos roupas, trabalho, proteção, ânimo, conforto, entre outras coisas.

Jesus diz à igreja: “tu és infeliz, pobre, cego e nu”. (v.17)

Jesus, dá oportunidade para os crentes autossuficientes de Laodiceia se arrependerem (v.19). Quando Ele diz que estava a ponto de vomitar os crentes de Laodiceia de Sua boca significa que Ele ainda não fizera o que tinha vontade. Ainda havia tempo deles de arrependerem.

Concluindo, o v.20 afirma que Jesus estava batendo à porta. Abrir a porta para Jesus e permitir que Ele entre na casa e ceie significa que Ele é bem-vindo! Para os crentes de Laodiceia Jesus não era bem-vindo! E para você? Jesus é bem-vindo em sua vida? É bem-vindo em sua família? É bem-vindo em seus projetos?

Post Anterior:
Próximo post: