Eventos que antecederam a Reforma Protestante

Publicado em: 16 de agosto de 2017

Categorias: Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 766

Tags:

Reforma Banner

Em 2017 a Reforma Protestante completa seus 500 anos.Marco histórico no Cristianismo, como movimento para levar a Igreja as suas raízes de fé, a Reforma Protestante também mexeu muito com a sociedade e com as nações de sua época. Nesta nova série de Estudos aprenderemos diversos movimentos que desencadearam a Reforma e bem como seus impactos e principais agentes.

Nos séculos que antecederam a Reforma Protestante, a Igreja não vivia em um vácuo, mas sim em um contexto político e Social com o qual tinha múltiplas interações. No final da Idade Média, houve o surgimento dos chamados “Estados Nacionais”, as modernas nações europeias, o que representou uma grande ameaça às pretensões do papado.

Rudolf von Hapsburg

Rudolf von Hapsburg

Na Alemanha (Sacro Império Romano), Rudolf von Hapsburg foi eleito imperador em 1273. Em 1356, um documento conhecido como Bula de Ouro determinou que cada novo imperador seria escolhido por sete eleitores (quatro nobres e três arcebispos). Havia descentralização política, isto é, o poder dos príncipes limi-tava o poder do imperador, e forte tensão entre Igreja e Estado.

Na França, houve o fortalecimento da Monarquia com Filipe IV (1285-1314). Esse Rei enfrentou com êxito o poder da Igreja e dos Papas e preparou a França para se tornar o primeiro estado nacional moderno.

Na Inglaterra o parlamento se reuniu pela primeira vez em 1295. Esse país teve um grande Rei na pessoa de Eduardo I (1307), que subjugou os nobres e enfrentou com êxito o papa nas questões dos impostos.

O DECLÍNIO DO PAPADO

Papa Bonifácio VIII

Papa Bonifácio VIII

Este período começa com o pontificado de Bonifácio VIII (1294-1303), um papa arrogante e ambicioso que entrou em confronto direto com Filipe IV acerca de impostos e da autoridade papal. Bonifácio publicou três famosas bulas: Clericis Laicos, na qual reclama que os leigos sempre foram hostis ao clero; Ausculta Fili (“Escuta, Filho”), dirigida ao rei francês e Unam Sanctam (1302), denominada o canto do cisne do papado medieval. Irritado com as ações papais, Filipe enviou suas tropas, o papa foi preso e faleceu um mês após ser libertado.

Seguiu-se um período de crescente desmoralização do papado. Clemente V (1305-1314), um papa francês, transferiu a Cúria, ou seja, a Administração da Igreja para Avinhão, ao sul da França, no que ficou conhecido como o “Cativeiro Babilônico da Igreja” (1309 – 1377). Em toda parte, cresceram as críticas às extravagâncias e ao luxo da corte papal.

João XXII (1316 – 1334) mostrou-se eficiente na cobrança de taxas e dízimos para cobrir essas despesas. Finalmente, ocorreu o “Grande Cisma” em que houve dois e posteriormente três papas rivais em Roma, Avinhão e Pisa. (1378 – 1417). Diante dessa situação constrangedora surgiu na Europa um clamor por “Reformas na cabeça e nos membros”

Continua na próxima semana

Estudo de: Alderi de Souza Matos, Historiador e Pastor Presbiteriano