As Revelações de Deus

Publicado em: 21 de março de 2019

Categorias: Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 213

Tags: ,

Segunda Parte

Ainda podemos separar as revelações de Deus em geral e especial, independente se ela é natural ou sobrenatural.

REVELAÇÃO GERAL

Este tipo de revelação ocorreu antes que a especial e acontece por meio dos fenômenos da natureza e foi colocada na mente humana durante a sua criação. O simples ato de amanhecer e anoitecer é uma clara revelação geral da existência de Deus (Sl 19.1-2). Quando Deus permitiu a José interpretar sonhos, principalmente os sonhos do copeiro-chefe, padeiro-chefe e do faraó, foi uma ação direta de Deus em algo natural (sonhar) para atingir seu propósito (conduzir José a ser governador do Egito e assim salvar o seu povo).
Dado o pecado ter entrado no mundo, a maravilhosa criação de Deus ficou obscurecida, o homem ficou chego pelo pecado e sujeito a perversão. Por isso, a revelação geral de Deus se tornou insuficiente para que o homem possa ter uma relação com Deus. (Ro 1.25; Co 1.13; 1Jo 2.11).
Outro ponto de destaque é que a revelação geral de Deus mostra apenas parte da bondade, sabedoria, poder e conhecimento de Deus. A revelação geral não pode nos libertar do pecado.Ela também não revela o único caminho existente para a salvação: Jesus Cristo. Por isso ela é insuficiente como fundamento para a religião Cristã (Ma 11.27; Jo 14.6; At 4:12).
Mas ela não deixou de ter sua importância, uma vez que é por ela que os não crentes tem provas da existência divina (At 17.26-28), por meio dela podemos observar o poder e a glória de Deus na natureza (Ro 1.19-20), além de produzir no coração um certo senso de certo e errado (Ro 2.14-15).

REVELAÇÃO ESPECIAL

Esta revelação está enraizada na obra redentora de Deus, é destinada ao pecador e está adaptada às nossas necessidades, uma vez que agora somos decaídos da graça de Deus. Seu objetivo é levar o pecador de volta a Deus por meio de Jesus Cristo (Ro 5.12; Ro 5.17). Enquanto a revelação geral ilumina todos os homens, a especial ilumina o caminho dos que foram chamados à verdade, àqueles que se tornarão filhos de Deus. Por meio dela pode-se corrigir e interpretar as verdades da revelação geral (Ro 8.3-4); Ela ilumina o homem para que ele possa ver outra vez a glória de Deus na criação (Hb 11.3); termos acesso ao amor redentor de Deus (Jo 3.16; Ef 2.8) e, por fim, redimir o homem e leva-lo de volta a comunhão com Deus (Co 1.20).