Os 502 anos da Reforma

Publicado em: 26 de outubro de 2019

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 79

Tags: , ,

No próximo dia 31 de Outubro, celebraremos 502 anos da Reforma Protestante. Este movimento visou trazer a igreja de volta à pureza original do cristianismo segundo o Novo Testamento. Martinho Lutero (1483-1546), monge alemão agostiniano, buscava com avidez a salvação de sua alma. Em 1512, aos 29 anos, o texto de Romanos 1.17, “o justo vivera pela fé”, explodiu como uma bomba em seu coração. Foi através da leitura deste texto que Lutero descobriu a doutrina da justificação pela fé e pôde perceber que a salvação não vinha através de obras e sim pela graça de Deus (Ef 2.8-10). Durante este período o papa Leão X estava construindo a Basílica de São Pedro e seu emissário Johannes Tetzel foi à Alemanha vender indulgências, que a Igreja Católica dizia oferecer a redução da pena do purgatório (tanto as indulgências como o purgatório não possuem nenhum respaldo bíblico).  

Convencido que o tráfico de indulgências desviava o povo da verdade, oferecendo a ele falsas esperanças, Lutero decidiu enfrentar os abusos da Igreja Católica e, no dia 31 de Outubro de 1517, pregou nas portas da Catedral de Wittenberg as 95 teses contra as indulgências. Estava deflagrado assim, o movimento da Reforma. As 95 teses foram um golpe terrível no poder papal e no poder da igreja.

Dentre as 95 teses algumas afirmavam:

Tese nº6 – O papa não pode perdoar dívida senão declarar e confirmar aquilo que já foi perdoado por Deus;

Tese nº 10 – Procedem mal e desajuizadamente os sacerdotes que impõem aos moribundos, penitências para o purgatório a fim de ali serem cumpridas;

Tese nº 27 – Pregam futilidades humanas quantos alegam que no momento em que a moeda soa ao cair na caixa, a alma se vai do purgatório;

Tese nº 32 – Irão para o diabo juntamente com os seus mestres aqueles que julgam obter certeza de sua salvação mediante breves* (decisão papal) de indulgência;

Tese nº54 – Esperar ser salvo mediante breves (decisão papal) de indulgência é vaidade e mentira, mesmo se o comissário de indulgências e mesmo se o próprio papa oferecesse sua alma como garantia;

Tese nº62 – O verdadeiro tesouro da Igreja é o santíssimo Evangelho da glória e da graça de Deus.

A Reforma Protestante foi um dos maiores movimentos religiosos da história e por isso deverá sempre ser lembrada como um marco para a igreja evangélica. Que o Senhor nos dê um coração firme, assim como o foram dos reformadores, para que tenhamos a ousadia para continuar a pregar o evangelho de Cristo, sem negociar os princípios elementares da Palavra de Deus.

Post Anterior:
Próximo post: