O que aconteceria se deixássemos de celebrar o Natal?

Publicado em: 25 de dezembro de 2017

Categorias: Devocionais

Visualizações: 264

Tags:

Nos últimos anos têm aumentado o número de inimigos do natal. Que os ímpios distorcem totalmente o sentido dele – e de muitas outras coisas nesse mundo – não é novidade. Um grupo de crentes resolveu também distorcer seu sentido e simples-mente desistir do natal, aboli-lo de suas vidas e até de suas igrejas. Os argumentos são vários: Jesus não nasceu dia 25 de dezembro, a árvore de natal, os presépios e o dia do natal têm origem pagã, a data se tornou comercial, a bíblia não manda comemorar o natal, etc., etc., etc. Eles simplesmente resolveram desistir do natal baseados em argumentações diversas (e tenho que dizer absurdas).

Os reformadores, que em sua maioria eram a favor do natal, segundo eles, estavam errados! A hinologia cristã natalina estaria equivocada e deveria ser abandonada. Enfim, tudo que se construiu em torno do natal estaria errado, seria satânico, demoníaco! Resolvi, então, fazer um breve exercício de ouvir essas vozes contrárias, buscando compreender como seria o natal na sociedade sem que os crentes verdadeiros comemorassem o natal de Jesus Cristo. Vejamos:

Se parássemos de comemorar o natal nada mudaria na sociedade de consumo, pois essa é a melhor data de vendas para o comércio. Haveria mais liberdade para disse-minar cada vez mais a visão mercadológica no natal, já que os defensores do verdadeiro natal não mais o defenderiam. A visão errônea passaria a imperar.

Se parássemos de comemorar o natal o papai Noel continuaria a ser o símbolo de amor e bondade do natal mundano e reinaria cada vez mais soberano como um grande símbolo do natal da sociedade e se transformaria no maior de todos os símbolos dele.

Se parássemos de comemorar o natal os presépios seriam retirados. Igrejas e corais não mais cantariam seus hinos falando sobre o verdadeiro sentido do natal: o nascimento do Salvador, Jesus Cristo, a mais bela demonstração de amor de Deus pela humanidade. Somente reinariam as músicas que glorificam a visão mundana do natal.

Se parássemos de comemorar o natal teríamos uma grande oportunidade a menos de declarar às pessoas a obra salvífica de Jesus, que foi plenamente implementada na concretização de seu nascimento. Perderíamos uma grande data de evangelismo, de mostrar ao mundo a boa nova de grande alegria. Cederíamos mais uma data ao mundo para que em posse dela, a usasse para a glória do deus deste século como lhe aprouver.

Se parássemos de comemorar o natal ficaríamos com um vazio em nosso ano de co-memorações cristãs, pois um dos pés do tripé de comemorações da obra salvadora de Cristo (nascimento, morte e ressurreição) seria simplesmente retirado. Somente come-moraríamos sua morte e ressurreição na páscoa – mas não sei também até quando, pois a páscoa segue o mesmo caminho do natal e logo será também satanizada.

E você, o que acha que aconteceria se parássemos de comemorar o natal?