O Problema da Prosperidade dos Maus

Publicado em: 12 de fevereiro de 2018

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 21

Tags:

Open Me

1 De fato, Deus é bom para com Israel, para com os de coração limpo.
2 Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos.
3 Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos maus.

Asafe foi um grande músico e compositor de salmos. Dedicou sua vida a adorar a Deus e servi-lo, mas quando chegou à velhice (cerca de 70 anos) questionou a justiça de Deus. Seu questionamento é registrado no Salmo 73. Segundo Asafe, Deus é injusto porque premia os maus e se esquece dos justos. Asafe invejava os arrogantes e a prosperidade dos perversos. Para Asafe, os perversos não têm preocupações. São violentos, sadios e contra o céudesandam a boca. Servir a Deus parecia ser inútil ao salmista (73.13). Ele quase se desviou dos caminhos de Deus (73.2).

Você também tem se sentido assim? Servir a Deus parece ser inútil para você? Deus parece que se esqueceu de você? Se você se encontra assim, não desista da fé em Deus. Não caia na ilusão que a vida dos perversos é melhor. Ao entrar no santuário de Deus, o SENHOR abriu os olhos espirituais de Asafe (73.17). Deus mostrou ao salmista que o caminhos dos perversos são escorregadios e marcados pela destruição (73.18). Mostrou que os sonhos dos perversos são transformados em pesadelos (73.20). Aprende-se com a história de Asafe que é melhor ter pouco e ter Deus como aliado, do que ter prosperidade e ter Deus como inimigo (73.27).

Creia que apesar das dificuldades, ainda assim é melhor estar junto a Deus e por Nele a confiança (73.28). Conte com minhas orações.