O Espinho na Carne de Paulo

Publicado em: 31 de maio de 2020

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 44

Tags: ,

Leitura recomendada: II Coríntios 12.7-10

A queda de nossos primeiros pais, trouxe consequências terríveis à humanidade (Gn 3). A maldição do pecado trouxe não apenas a separação entre o homem e Deus, mas também entre o homem e o próprio homem e também entre o homem e a natureza. Gn 3.18 diz que por causa da maldição do pecado nasceriam cardos e abrolhos que são plantas que contém espinhos. Espinhos também são símbolos de dificuldades existenciais. Se há alguém que lidou com muitos “espinhos” em sua caminhada, este alguém foi o apóstolo Paulo (II Co 11.23-27). 

Diz a Palavra de Deus que Paulo, 14 anos antes de escrever a Segunda Carta aos Coríntios, teve a visão do paraíso, da morada de Deus, o terceiro céu (II Co 12.1-4). Porém, para que o coração de Paulo não fosse tomado pelo orgulho, Deus permitiu um espinho na carne de Paulo, mensageiro de satanás (II Co 12.7). Não sabemos exatamente qual era o espinho. Alguns pensam que o espinho na carne de Paulo era a perseguição dos falsos apóstolos (cf. II Co 11.14-15), outros malária, cegueira, enxaqueca, gagueira e problemas na visão (cf. Gl 4.13-15). Lutero pensava que fosse o espinho fosse a perseguição dos judeus (Rm 9.3). O fato é que o espinho era aflitivo e causava dores emocionais no apóstolo Paulo. O espinho foi colocado na vida do fiel apóstolo com a permissão de Deus, tornando-se um instrumento de satanás. 

Deus permitiu este espinho para que o coração de Paulo não fosse tomado pela soberba decorrente da visão celestial. A Bíblia Viva traz uma interessante tradução: “e para que eu não ficasse inchado demais”(II Co 12.7). É fato que quando recebemos uma benção, podemos ficar inchados, orgulhosos, soberbos, se esquecer de Deus e achar que a benção recebida é fruto apenas de nossos próprios méritos. Daí, muitas vezes Deus permitir “espinhos” em nossa vida para que baixemos a bola, deixemos o orgulho de lado e reconheçamos que tudo aquilo que temos e somos vem do Senhor. 

Tome cuidado com o orgulho, pois ele cresce no coração como erva daninha. Não foi o orgulho que fez com que satanás caísse? (Ez 28.17). Se você recebeu uma benção, agradeça ao Eterno. Reconheça que Ele tem sido bom e permite “espinhos” em nossa vida visando um bem maior. Conte com minhas orações.