Consciência do Querer

Publicado em: 11 de julho de 2019

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 46

Tags:

Êxodo 20.17

Às vezes fico pensando por que Deus não colocou os Dez Mandamentos na ordem inversa, já que o décimo mandamento está ligado ao primeiro pecado — desejo. O pecado de Eva não era simplesmente o desejo por um pedaço de fruta; era o desejo pelo conhecimento que Satanás disse que a tornaria semelhante a Deus (Gênesis 3:5). A cobiça de Eva incentivou-a a violar o primeiro e o décimo mandamento, que mais tarde Deus deu a Moisés.

Quando não cobiçamos, praticamente eliminamos nossa motivação para desobedecer aos outros mandamentos. Desejar algo que não nos pertence nos leva a mentir, roubar, cometer adultério, assassinato e nos recusar a honrar aos nossos pais. Rejeitamos o descanso, pois não conseguimos o que queremos em seis dias de trabalho. Utilizamos o nome de Deus de maneira inadequada, quando o usamos para justificar algo que queremos fazer. Transformamos as riquezas e os relacionamentos em deuses porque não queremos depositar toda a nossa confiança em Deus.

Tenho dificuldade em descobrir pecados que não envolvam algum tipo de cobiça. Toda-via, por ser o último da lista, temos a tendência de considerá-lo — o menos importante. Mas não é. Quando rompemos com o pecado, enquanto ainda está em nossos corações e mentes, evitamos que os outros sejam vítimas do nosso pecado e impedimos as sérias consequências do pecado. Contentamento é o ato de perceber que Deus já me deu tudo que preciso. Texto de Julie Ackerman

Post Anterior:
Próximo post: