Babel e Abraão: a obediência a Deus

Publicado em: 20 de fevereiro de 2019

Categorias: Devocionais

Visualizações: 60

Tags:

ESTES DIAS, ao estudar mais uma vez para ministrar a aula na escola dominical, como de praxe, estava a estudar o livro de Gênesis. Meditara no início do período dos patriarcas, mais especificamente em Abraão. É impressionante como por vezes ao ler o texto sagrado, descobrimos uma nova lição. Na passagem anterior, meditara sobre a torre de Babel na qual homens cheios de si buscavam resistir ao mando divino e como fruto desta rebeldia, passaram então a edificar uma torre alta que alcançasse os céus. Me chamou a atenção que o propósito destes homens, assim como o de muitos em nossos dias (inclusive na igreja) era gravar o seu nome na história ou tornarem-se célebres, através desta obra.

Prestei muita atenção ao exemplo de Abraão e seu chamamento. Muitos diriam que este era louco, pois deixando a estabilidade dos negócios da Família e uma espécie de “aposentadoria”, resolve seguir instruções de um Deus que não podia ver, sendo peregrino em uma terra estranha e na qual havia seca e fome. A grande diferença é que Deus prometera ali, neste lugar aparentemente inútil, fazer de Abraão uma benção a todas as famílias da terra. Abraão não esmoreceu. Ele confiou na palavra desse Deus e continuou a confiar nos propósitos de Deus. Após isso Deus novamente o chama e lhe faz promessas, inclusive de tornar o seu nome célebre, sendo pai de muitas nações.

Aqui vemos a diferença entre os homens de Babel e Abraão. O Desconhecido Abraão crera em Deus, e fora fiel à sua palavra, vivendo sob a vontade do altíssimo. “Os célebres de Babel”, desprezavam a Deus e queriam apenas medir forças com o altíssimo. Pobres coitados! Terminaram por ver seus intentos frustrados. O testemunho de Abraão nos impacta e motiva na caminhada da fé. Porém daqueles, não nos lembramos se quer de seus nomes. Deus honra aqueles que o horam de todo o seu coração!