As Investidas de Satanás

Publicado em: 13 de maio de 2019

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 66

Tags:

A carta de I Pedro pode ser dividida em duas partes. A primeira parte – aspecto doutrinário (1.1-12). A segunda parte – aspecto prático (1.13-5.14). Na primeira parte o apóstolo apresenta o que Deus fez por nós (salvação). Na segunda parte o que devemos fazer daquilo que Deus fez por nós (santificação). No capítulo 1.13, Pedro apresenta uma importante recomendação para aqueles que desejam viver em santidade. Ele diz “sede sóbrios”. Esta ideia de ser sóbrio é apresentada também em 4.7 e 5.8. A palavra sóbrio (gr. nefontes) era usada especialmente para estar alerta contra o alcoolismo. No contexto da carta, ser sóbrio significa ter mansidão, domínio próprio e autocontrole.

É a ideia de ser vigilante. Paulo afirma em Ef 6.13 que devemos resistir a satanás no dia mau. O “dia mau” é aquele dia quando as coisas não vão bem. É o dia bem somos assaltados por notícias terríveis que nos roubam a paz. É o dia em que chega a perseguição, a grave doença, a dispensa no trabalho, a crise conjugal, a notícia de que o filho está envolvido com drogas, entre outras. É o dia em que a tentação de abandonar a Deus é maior. É o dia em que satanás sussurra em nossos ouvidos afirmando que ser fiel a Deus não vale a pena. Os cristãos que receberam a carta do apóstolo Pedro viviam o dia mau. Perseguidos, zombados e escarnecidos por sua fé eram tentados a desistir. Daí a recomendação “sede sóbrios”. Não caiam nas armadilhas de satanás.

Se você vive “o dia mau” sede sóbrio e vigilante. Aguente firme. Deus trará livramento a você.