A Bondade e a Misericórdia de Deus

Publicado em: 5 de novembro de 2018

Categorias: Destaques, Devocionais

Visualizações: 26

Tags:

A parábola mais famosa da Bíblia é a parábola do filho pródigo (Lc 15.11-32). Esta parábola é muito conhecida porque nos ensina que Deus é Pai. O pr. Ariovaldo Ramos afirmou que de todos os líderes que passaram pela terra, de uma forma ou outra, somente Jesus nos ensinou a chamar Deus de Pai. Paulo foi mais longe e chamou Deus de “Paizinho” ou “Meu Pai” (“Aba” em Gl 4.6) indicando uma relação íntima com o Senhor. É por isso que, certo teólogo inglês quando perguntado sobre o que é ser cristão, respondeu que ser cristão é poder chamar a Deus de Pai.

A parábola do filho pródigo ou filho esbanjador, narra o episódio de um pai que tinha dois filhos. O filho mais novo pede a porção de sua herança e parte para uma terra distante e lá, dissipa todos os seus bens, gastando-os com falsas amizades, mulheres e bebidas (Lc 15.12-13). Sabemos que os bens, se não bem administrados, acabam. Em terra distante, depois de perder tudo, ele começa a passar necessidade e percebe que a amizade do mundo é inimiga de Deus (I Jo 2.15-17). Sem dinheiro e amigos, ele é forçado a guardar os porcos, o que para ele seria um ato vergonhoso, visto que os porcos são considerados até hoje, imundos pelos judeus (Lv 11.7). Porém, pior do que cuidar dos porcos é desejar alimentar-se do que eles comiam é não receber nada de ninguém (Lc 15.16). Sozinho e abandonado, ele percebe que a casa do pai é melhor do que a companhia do mundo.  Arrependido, ele ensaia um discurso e volta ao lar.

O pai avistando-o, corre em sua direção e recebe-o com um beijo e um abraço (Lc 15.20). O filho arrependido tem sua dignidade restaurada. A melhor roupa simboliza que ele ainda teria privilégios dentro do lar; o anel simboliza que a autoridade na família não fora perdida; as sandálias, que ele não seria tratado como escravo da família. Esta parábola nos ensina que bondade e misericórdia são expressões do amor de Deus e nos mostra que se você está longe de Deus, da família e da igreja é momento de voltar. Não importa o que você fez no passado e quais foram os seus erros. É momento de se reconciliar com Deus, com a família e de voltar para a igreja.