Jesus a Luz do Natal

Publicado em: 11 de novembro de 2017

Categorias: Eventos

Visualizações: 580

Tags: ,

Isaías 9.1-7

1 Mas para a terra que estava aflita não continuará a escuridão. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali, mas, nos últimos tempos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios.
2 O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte resplandeceu-lhes a luz.
3 Tu, SENHOR, tens multiplicado este povo e aumentaste a sua alegria;
eles se alegram diante de ti,
como se alegram no tempo da colheita e como exultam quando repartem os despojos.
4 Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia da vitória sobre os midianitas.
5 Porque toda bota com que o guerreiro anda no tumulto da batalha e toda roupa revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.
6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu. O governo está sobre os seus ombros, e o seu nome será:
“Maravilhoso Conselheiro”, “Deus Forte”, “Pai da Eternidade”, “Príncipe da Paz”.
7 Ele estenderá o seu governo,
e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e para o firmar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.

“O povo que andava em trevas viu grande luz”, disse o profeta Isaías, cerca de 700 A.C. Os tempos do profeta eram tempos de amargura e de confusão. O povo de Deus estava longe do Deus altíssimo; Israel e Judá estavam corrompidas desde a sua liderança, representada pelo seu rei, até os mais simples. O pecado e a injustiça imperavam, a idolatria, a imoralidade e muitos costumes dos povos vizinhos eram praticados naquelas duas nações. A destruição por conta do pecado era anunciada aquelas nações e por conta disso o perecimento do seu povo seria a consequência. Reparou em alguma semelhança com os dias de hoje?

Pois é, se pararmos para observar cuidadosamente nosso mundo, vemos exatamente esta corrupção e perdição ainda hoje. Que diremos sobre a nossa juventude? Muitos estão entregues a seus pecados, vivendo um vida de miséria e escravidão aos seus ídolos modernos, como a sensualização, drogas, bebidas, etc. A combalida família, sofre diversos ataques diários, sejam por ideologias que queiram pregar coisas estranhas e contra a natureza criada por Deus, ou seja pela ausência do amor nos lares. Há uma decadência moral, no qual coisas que são totalmente contrárias a palavra de Deus tem sido tomadas como “Normais”, sendo inclusive aceitas por alguns ramos da cristandade.

Mas em meio a tudo isso, a voz de Isaías, mesmo passados mais de 2700 anos ainda ecoa à toda a humanidade, anunciando-lhe a nova:  “Aos que viviam na região da sombra da morte resplandeceu-lhes a luz”. Esta luz da qual fala o profeta tem o poder de mostrar, ou melhor, clarear os caminhos da humanidade, que vive na escuridão do pecado, restaurando-lhe a alegria de viver (v. 3), ao quebrar o pesado fardo do pecado e a opressão do inimigo de nossas almas (v. 4).

O profeta não presenciou a vinda desta Luz, mas teve um vislumbre da maravilha que um dia o seu povo haveria de contemplar na plenitude dos tempos. Esta luz é descrita no versículo 6 “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu. O governo está sobre os seus ombros”.  Este menino iluminará o mundo com o seu reino de justiça, pois ele é o Principe da Paz, o Excelente conselheiro da humanidade por suas sábias palavras, e o principal de seus atributos sendo o Senhor da Eternidade, que possibilita a seus fiéis a salvação do perecimento do pecado. Jesus Cristo é esta Luz. Ele é a brilhante luz do Natal. E ele deseja iluminar os caminhos do ser humano.

A Igreja Presbiteriana Bela Jerusalém celebrará a vinda desta luz ao mundo. Venha conhecer durante as noites de Domingo do mês de Dezembro esta Luz. Convide também seus parentes e amigos para que conheçam esta luz.

Venha celebrar conosco!