As pessoas da Trinidade

Publicado em: 20 de junho de 2019

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 69

Tags: ,

Vimos na última semana sobre a doutrina da trindade, que designa o Deus que subsiste em 3 distintas formas, mas que não implica em afirmar que existem 3 Deuses. Hoje aprenderemos sobre a característica de cada uma das pessoas da Trindade.

A primeira pessoa da Trindade é o Pai.  Pai é um nome aplicado a Deus para atribuir um sentido fundamental: Identificar a primeira pessoa da trindade na sua relação com a segunda pessoa. (Jo 1.14)

A segunda pessoa da trindade é o Filho. O termo Filho designa que Jesus: 1) foi gerado eternamente pelo Pai (Jo1:14; Sl 2.7), ou seja, Deus não gerou a natureza essencial de Jesus, Ele é a causa da subsistência (um segundo modo de existência); 2) é o Filho encarnado de Deus (Mt 8.29) e seu nascimento foi gerado pela ação do Espírito Santo (Lc 1.32,35).

Outra característica de Jesus é que ele é divino (Jo1.1), além da fartura de passagens que demonstram a divindade de Jesus, podemos inferir este atributo pelo fato de que se Jesus fosse homem, nós também conseguiríamos nos salvar pelas obras, tornando Sua obra redentora desnecessária.

Porém sabemos que por obras é impossível se salvar (Mc 10.25-27), desta forma, se o homem não consegue se salvar, Jesus precisa ser maior que isso (humano) para corresponder às exigências do Pai. Isso ocorre porque Deus é perfeito e não pode aceitar nada diferente disso. É preciso que nos apresentemos a Ele perfeito para sermos dignos de salvação, mas nossa natureza humana corrompida torna isso impossível. Felizmente Deus, em seu infinito amor por nós Deus, criou uma obra salvadora para compensar aquilo que não conseguimos realizar e cumprir.

Obras particulares atribuídas ao FILHO: Todas as coisas são criadas e mantidas por meio do Filho (Jo1.3; 1.9; Ef 1.3-14)

A terceira pessoa da trindade é o Espírito Santo. Tanto a pessoalidade quanto a divindade do Espírito Santo são questionadas com frequência, porém Ele tem sim uma pessoalidade (Jo 14.16) e é divino. Até 589 d.C era aceito que o Espírito Santo procedia somente do Pai, mas hoje houve o entendimento que ele procede também do Filho (RM 8.9). Outra questão frequente é acerca da divindade do Espírito Santo, porém a Bíblia deixa claro que ele é Deus e participante da trindade (At 5.3-4; At 28.19).

Obras particulares atribuídas ao ESPÍRITO SANTO: A tarefa especial Dele é concluir a obra de Deus. E, mais particularmente, Ele gera vida (sl 104:30); inspira e qualifica os homens (Êx 28.3); prepara Cristo (Lc 1:35); Inspira a Escritura (1Co 2:13) e habita na igreja (1Co 3:16).

Post Anterior:
Próximo post: