A Criação

Publicado em: 29 de agosto de 2019

Categorias: Destaques, Estudos de Quinta Feira

Visualizações: 82

Tags: ,

Comecemos a abordar a obra da criação pela criação em geral, pensemos acerca da ideia geral da criação. Por que Deus criou tudo que existe? Ele dependia disso? Muito pelo contrário. A criação do universo não dependeu de uma necessidade inerente do ser divino, mas somente de uma decisão soberana da sua vontade (Ef 1.11). Um ponto interessante de se refletir é QUANDO o universo foi criando? Veja o que Gênesis 1.1 diz: “No princípio, criou Deus os céus e a terra”. O que este “No princípio” representa? Isso significa que o mundo foi criado COM o tempo e não NO tempo. Antes do “princípio” mencionado, era uma eternidade sem princípio.

Outra maravilha feita por Deus é que o universo e tudo que existe foi criado do nada, ou seja, sem material pré-existente e, o homem, por sua vez, foi criado de um material pré-existente (pó da terra), mas este foi criado do nada por Deus. (Sl 33.9). Muitos estudiosos se debatem no porquê. Por que Deus criou o mundo? Qual o seu objetivo com a criação? E nestas dúvidas levantam-se duas teorias:

Que a felicidade do homem é o objetivo final:

Nesta linha de pensamento a criação de tudo é feita com o objetivo de contribuir para a felicidade humana. Ou seja, o prazer do homem é o objetivo final de tudo.

Que a glória declarativa de Deus é o objetivo final:

E aqui sim temos a expressão da verdade da criação. A Bíblia deixa claro que Deus criou o mundo especialmente para manifestar sua glória. Além de promover o bem-estar e perfeita felicidade ao homem (Cl 1.16). Enquanto alguns se debatem sobre o objetivo da criação outros questionam ela, criando substitutos para esta doutrina, vejamos:

A TEORIA DUALISTA: Deus e matéria são eternos. Deus não é o criador, mas o formador. Seria como dois infinitos coexistindo juntos.

A TEORIA DA EMANAÇÃO: Deus e o mundo são um, se o mundo cresce e muda, Deus por consequência também. Essa teoria tira de Deus a autodeterminação.

A TEORIA EVOLUÇÃO: Grandemente difundida e aceita no meio científico, essa teoria que tem como pai Charles Darwin um naturalista britânico afirma que tudo evoluiu de um ancestral comum, inclusive o homem. Em conjunto com essa teoria temos a famosa teoria do Big Bang onde o universo teria surgido de uma grande explosão entre 10 e 20 bilhões de anos atrás e que com o passar de milhões e milhões de anos esta grande explosão foi se esfriando, esfriando, expandindo e criando os elementos químicos que conhecemos até que se surgisse neste grande “caos organizado” estruturas diferentes. Em resumo, houve uma grande explosão, desta explosão os elementos químicos foram gerados, estes elementos foram se ligando de formas distintas e formando tudo o que existe hoje, inclusive a vida. Desta vida única criada (pelo Big Bang) houve a seleção natural de indivíduos mais adaptados ao seu ambiente e assim foram surgindo as variedades de espécies e nós, humanos, tivemos a “sorte” de desenvolver a capacidade mental.

Estas teorias (e por isso chama-se teoria, é uma hipótese e não uma certeza) tentam explicar a vida e tudo que existe sem Deus, mas há perguntas que essas teorias não respondem, tais como: O que era essa grande massa existente antes do Big Bang? Como ela se formou? O que existia antes dela? Ela também é uma evolução de algo? Se for, evoluiu de que? Quem criou isso? Foi criado do nada?

Porém nós sabemos que Deus criou os céus, a terra e tudo o que nele há (Sl 146.6). No próximo estudo falaremos especificamente das criações de Deus, tanto as criações materiais quanto as espirituais.