Conselho

O Sistema de Governo da Igreja Presbiteriana do Brasil

O sistema de governo da Igreja Presbiteriana do Brasil é representativo. De acordo com o Manual Presbiteriano da Igreja Presbiteriana do Brasil, o presbítero é o representante imediato do povo, por este eleito e ordenado pelo conselho, para, juntamente com o pastor, exercer o governo e a disciplina e zelar pelos interesses da igreja a que pertencer, bem como pelos de toda a comunidade, quando para isso eleito ou designado. Os presbíteros são divididos em duas classes:

Presbíteros docentes (são aqueles que pregam e governam a igreja e são chamados de ministros da Palavra, cf. I Tm 5.17).

Presbíteros regentes (são aqueles que juntamente com pastor, são responsáveis por governar a igreja e cuidar do rebanho, cf. At 20.17-38).

Após vários anos de importantes colaborações de tão dignos irmãos, a Igreja Presbiteriana Bela Jerusalém conta hoje com os seguintes  pastores e presbíteros:

Pastores

Presbíteros

Ser presbítero é um grande privilégio, mas também uma grande responsabilidade. No Novo Testamento encontramos as qualificações exigidas para alguém ser presbítero (I Tm 3.1-7). A total ausência dos atributos listados no texto de I Tm 3.1-7 indica que o candidato não foi chamado ao presbiterato.

Cônscios de suas responsabilidades, os presbíteros da Igreja Presbiteriana Bela Jerusalém procuram zelar pela doutrina da igreja, proteger o rebanho e pastoreá-lo com integridade, temor a Deus e determinação (At 20.28-31) sabedores que um dia prestarão contas a Deus do rebanho confiado a cada um deles (Hb 13.17).